PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Jogadores presos são formalmente acusados pela justiça da Rússia

Os jogadores russos Alexander Kokorin (à esquerda) e Pavel Mamayev - REUTERS/Benoit Tessier, Maxim Zmeyev
Os jogadores russos Alexander Kokorin (à esquerda) e Pavel Mamayev Imagem: REUTERS/Benoit Tessier, Maxim Zmeyev

18/10/2018 17h01

Os jogadores de futebol Aleksandr Kokorin e Pavel Mamaev foram acusados formalmente pela justiça da Rùssia, nesta quinta-feira, de terem cometido os crimes de vandalismo e agressão, o que pode levá-los a condenação de sete anos de prisão.

O atacante do Zenit São Petersburgo e o meia do Krasnodar, respectivamente, ambos com passagem pela seleção russa, tiveram a detenção preventiva decretada há uma semana, como medida cautelar, e foram encaminhados para a prisão de Butirka, célebre por receber famosos opositores do governo da antiga União Soviética.

Os jogadores são acusados de agredirem dois funcionários do alto escalão do Ministério do Comércio e Indústria da Rússia dentro de uma cafeteria. Em seguida, também usaram de violência contra um motorista, fora do estabelecimento.

O advogado de Kokorin, cujo o irmão Kirill também está entre os acusados pela justiça, já revelou que irá recorrer da decisão.

A defesa de Mamaev, por sua vez, aponta que o meia não participou da agressão aos dois funcionários públicos, por isso, só deveria ser acusado pelo ataque ao motorista de uma apresentadora de um programa de televisão local.

Pouco depois da decretação da prisão preventiva da dupla, os respectivos advogados entraram com recurso pedindo que a medida fosse domiciliar, já que ambos têm filhos pequenos. O pedido foi rejeitado pela juíza responsável pelo caso, que os encaminhou para a prisão de Butirka, pelo menos, até o dia 8 de dezembro.

Esporte