PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Sindicato ameaça greve que pode comprometer realização de clássico argentino

18/09/2018 20h20

Buenos Aires, 18 set (EFE).- A União de Trabalhadores de Entidades Esportivas e Civis (Utedyc), principal sindicato de funcionários de clubes da Argentina, se juntou nesta terça-feira em frente à sede da federação de futebol do país (AFA) para reivindicar um aumento salarial e ameaçou realizar uma greve durante a sexta rodada do Campeonato Argentino, que inclui o clássico entre Boca Juniors e River Plate.

Cerca de 400 empregados de clubes locais, identificados com bandeiras e cartazes de Boca e River, entre várias outras equipes, foram até a sede da AFA em Buenos Aires exigindo a reabertura da negociação dos seus ganhos.

Representantes do sindicato pediram para se reunir com o presidente da federação, Claudio Tapia, que, no entanto, não estava no local.

A Utedyc pede há algumas semanas a reabertura das negociações e ameaça uma greve durante a próxima rodada do Argentino, que terá início nesta sexta-feira. O ponto alto será o Superclássico, em La Bombonera, no domingo, às 17h45 (local e de Brasília).

"Se querem dialogar, que nos pricurem. A bola está do lado dos dirigentes da AFA. Se não houver uma respota positiva, vamos aprofundar o plano de ação", declarou o secretário-geral do sindicato, Jorge Ramos.

Esporte