PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Kompany diz que ainda tem muito a oferecer à seleção belga

31/08/2018 14h48

Bruxelas, 31 ago (EFE).- O zagueiro Vincent Kompany, do Manchester City, disse nesta sexta-feira que se sente "bem demais" e que ainda tem "muito a oferecer", por isso não pretende se aposentar da seleção belga, algo que tinha planejado antes da Copa do Mundo de 2018.

Em entrevista à emissora esportiva belga "Voo Sport", Kompany explicou que se sente "feliz" e que "ama" seu trabalho, apesar de ter anunciado em 2017 que havia "muitas chances de deixar de jogar pela seleção" e que a comissão técnica já estava ciente desta situação.

"Com certeza, mas não acho que fui o único nessa situação, é bastante normal", ressalta agora o capitão do City, que foi convocado nesta sexta-feira por Roberto Martínez para os jogos que a Bélgica fará em setembro, um amistoso contra a Escócia e sua estreia na Liga de Nações da Uefa, contra a Islândia.

Kompany afirmou que se sentiu mais motivado após "ver a equipe progredir e ter fome" durante a brilhante participação da Bélgica na Copa do Mundo, onde conseguiu sua melhor campanha na história com a terceira colocação.

"Temos uma equipe com tanto talento que ainda temos que tentar chegar um pouco mais longe", afirmou o zagueiro, que reconheceu que o nível está "muito alto" em relação à Eurocopa de 2020.

O veterano jogador, que aos 32 anos acumula 82 jogos com a seleção, declarou que agora se vê "em um papel mais de ajudar do que de ser a estrela".

"Nos dois próximos anos ainda tenho muito a oferecer a esta equipe, especialmente com a minha experiência", afirmou.

Esporte