PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Ídolo da seleção dos EUA, Dempsey anuncia aposentadoria do futebol

29/08/2018 18h20

Redação Central (EUA), 29 ago (EFE).- O atacante Clint Dempsey, maior artilheiro da história da seleção dos Estados Unidos, anunciou nesta quarta-feira que deixará o futebol.

O anúncio foi feito hoje pela atual equipe do jogador, o Seattle Sounders. Em paralelo, Dempsey, de 35 anos, divulgou nota para explicar que tomou a decisão por "motivos pessoais".

"Depois de pensar muito, minha família e eu decidimos que este é o momento adequado para me afastar do futebol. Gostaria de agradecer a todos os companheiros de equipe, técnicos e pessoal de apoio com os quais trabalhei ao longo da minha carreira", disse Dempsey.

Com passagens por Tottenham e Fulham, Dempsey foi um dos principais jogadores da história da seleção dos EUA.

Com a camisa da seleção, o atacante marcou 57 gols e divide a artilharia histórica com Landon Donovan. Além disso, Dempsey defendeu o país em 141 partidas, perdendo apenas para Cobi Jones (164 jogos) e o próprio Donovan (157).

"Gostaria de agradecer a todos os torcedores que me apoiaram ao longo da minha carreira com o New England Revolution, Fulham, Tottenham, Seattle Sounders e seleção dos EUA. Todos fizeram eu me sentir em casa e isso é algo que eu sempre me lembrarei", disse.

Dempsey perdeu a segunda metade da temporada de 2016 por um problema cardíaco. Autorizado pelos médicos a voltar a jogar no ano seguinte, o artilheiro voltou a se destacar com a camisa do Sounders, foi premiado pela liga americana de futebol (MLS) e retornou à seleção devido às boas atuações.

"Dempsey foi um dos jogadores mais impactantes na história do esporte do nosso país. Em nome dos nossos torcedores, jogadores, clubes e toda família da MLS, quero desejar a ele a melhor das sortes no futuro", disse o comissário da MLS, Don Garber.

Esporte