PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Corinthians vence, mas fica a 1 gol de superar "fantasma" das oitavas

29/08/2018 23h47

São Paulo, 29 ago (EFE).- O Corinthians venceu nesta quarta-feira o Colo-Colo por 2 a 1, em São Paulo, mas o resultado não foi suficiente para garantir classificação nas oitavas de final da Taça Libertadores, etapa que se transformou em um verdadeiro "fantasma" para o atual campeão brasileiro.

Após derrota na ida por 1 a 0, o Alvinegro foi para cima e abriu o placar aos 16 do primeiro tempo, com o meia Jadson, cobrando pênalti. Pouco depois, aos 31, o atacante paraguaio Lucas Barrios, ex-Palmeiras e Grêmio deixou tudo igual, em jogada que teve participação de outro antigo jogador do arquirrival do Timão, o meia Jorge Valdívia.

Na etapa complementar, os comandados por Osmar Loss se lançaram de todas as maneiras possíveis ao ataque, mas só conseguiram marcar uma vez, aos 18 minutos, com o atacante Roger. O goleiro argentino Agustín Orión foi o grande vilão do Corinthians, com algumas grandes defesas.

Desde 2000, quando a Libertadores foi reformulada, o Timão só conseguiu passar das oitavas em duas de oito aparições, em 2000 e 2012 - quando foi campeão. Além disso, a equipe caiu nesta fase em 2003, 2006, 2010 2013, 2015 e 2016.

Nas quartas, o Colo-Colo terá pela frente o vencedor da série entre Palmeiras e Cerro Porteño, que será definida amanhã. Na ida, o time paulista passou pelo adversário por 2 a 0, em pleno estádio Defensores del Chaco.

Para o jogo desta quarta-feira, o Corinthians contou de novo com o atacante paraguaio Ángel Romero, que desfalcou a equipe contra o Paraná, no fim de semana, pelo Campeonato Brasileiro. A expectativa era que o novo "xodó da Fiel" entrasse no lugar de Roger, mas, quem saiu foi Clayson.

Empurrado pela fanática torcida, que lotou a arena localizada em Itaquera, o campeão brasileiro começou pressionando muito e assustou pela primeira vez aos 7, quando Douglas acertou chute da entrada da área, em bola que saiu à esquerda do gol defendido por Orión.

Dominante na partida, o Timão acabou perdendo aos 11 o zagueiro Pedro Henrique, que sentiu após choque com Valdívia e teve que deixar o gramado, sendo substituído por Léo Santos.

Sem se abater, os comandados por Osmar Loss seguiram em cima do Colo-Colo. Aos 14, Pedrinho tentou fazer cruzamento na área, mas Baeza cortou com o braço, em infração flagrada pelo árbitro argentino Néstor Pitana. Jadson foi para a cobrança e balançou a rede, abrindo o placar do duelo.

O resultado ia forçando a realização de pênaltis, mas, o Corinthians tentou logo eliminar essa possibilidade. De novo o camisa 10 alvinegro apareceu, dessa vez em forte chute, que acabou sendo bem defendido por Orión, aos 22.

A decisão em tiros da marca fatal foi descartada sim, aos 31, mas, com gol do time chileno. Em jogada iniciada por Valdívia, que ganhou disputa com Ralf e passou para Pérez, Barrios foi acionado na área e testou para o fundo das redes, deixando tudo igual.

Com o empate, o Timão teria que vencer por dois gols de frente para avançar, o que fez o Colo-Colo se esforçar para neutralizar e irritar o adversário. Aos 38, Romero reclamou de agressão de Zaldivia, queixa que o árbitro não concordou.

Nos instantes finais da primeira etapa, a torcida corintiana ainda levou susto, quando o zagueiro Henrique caiu, sentido dores, após disputa de bola com Paredes. O experiente defensor seguiu jogando, para alívio de Osmar Loss, que não tinha outra opção para o setor.

Depois do intervalo, antes mesmo do minuto inicial ser completado, o Corinthians chegou bem duas vezes, primeiro em chute de Pedrinho defendido por Orión. Após escanteio, Henrique ficou com sobra e tocou para o gol, mas o goleiro argentino salvou com os pés.

Aos 10, o Alvinegro chegou a balançar a rede do adversário, depois que Pedrinho levantou bola e Romero apareceu no segundo pau para concluir. O paraguaio, no entanto, foi flagrado em impedimento no momento do lançamento, e o lance foi anulado.

A pressão dos donos da casa surtiu efeito aos 18 do segundo tempo, quando Jadson cobrou escanteio e encontrou Roger, que lutou contra a defesa do Colo-Colo para ficar com a sobra e tocar para marcar o segundo gol.

De novo em vantagem, embora não fosse a necessária para a classificação, o Corinthians aproveitou a arquibancada incendiada para tentar encurralar o adversário. Aos 23, Romero ficou a centímetros de marcar, em finalização perigosa de cabeça, em que a bola saiu por cima do travessão.

Nove minutos depois, o paraguaio voltou a estufar a rede, mas, de novo o gol acabou anulado, corretamente, por causa de posição irregular, para desespero da torcida alvinegra.

O drama do Corinthians ficou ainda maior já nos acréscimos, quando Danilo Avelar fez falta em Barroso e acabou sendo expulso de maneira direta, deixando a equipe paulista com um homem a menos, precisando marcar mais um gol.

Mesmo em desvantagem numérica, o Timão seguiu pressionando e quase marcou aos 48, quando Douglas foi acionado na área e testou firme, parando em defesa de Orión. Depois disso, apesar da luta, o campeão brasileiro viu o árbitro apitar o fim do jogo, por consequência, o Colo-Colo se classificar.



Ficha técnica:.

Corinthians:: Cássio; Fágner (Mateus Vital), Pedro Henrique, Henrique e Danilo Avelar; Ralf, Douglas, Pedrinho (Emerson Sheik) e Jadson; Romero e Roger. Técnico: Osmar Loss.

Colo Colo: Orión; Zaldivia, Barroso e Insaurralde; Opazo, Baeza, Carmona, Pérez (Fierro) e Valdivia (Campos); Barrios e Paredes (Pavez). Técnico: Héctor Tapia.

Árbitro: Néstor Pitana (Argentina), auxiliado pelos compatriotas Juan Pablo Belatti e Gustavo Rossi.

Gols: Jadson e Roger (Corinthians); e Barrios (Colo-Colo).

Cartões amarelos: Ralf e Pedrinho (Corinthians); Pérez, Barroso, Carmona, Barrios e Zaldivia (Colo-Colo).

Estádio: Arena Corinthians, em São Paulo.

Esporte