PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Conmebol pune Santos por escalação de Sánchez em duelo com Independiente

28/08/2018 12h01

Assunção, 28 ago (EFE).- A Conmebol anunciou nesta terça-feira, horas antes do segundo duelo entre Santos e Independiente, pela volta das oitavas de final da Taça Libertadores, a decisão de considerar o clube paulista culpado pela escalação do meia uruguaio Carlos Sánchez, na partida de ida.

Com isso, o resultado do primeiro encontro, realizado há uma semana, em Avellaneda, deixa de ser o empate sem gols e passa a ser vitória por 3 a 0 para os donos da casa. Assim, hoje, às 19h30 (de Brasília), no Pacaembu, os comandados de Cuca precisarão devolver o placar, para forçar disputa de pênaltis.

Para sair classificado às quartas de final no tempo normal, o Santos terá que vencer por quatro ou mais gols de diferença.

De acordo com comunicado emitido pela Conmebol, a punição por escalação irregular partiu de denúncia do Independiente. O clube argentino apontou que Sánchez estava suspenso por cartão vermelho recebido em 2015, quando atuava pelo River Plate, em jogo com o Huracán, pela Copa Sul-Americana.

O uruguaio pegou "gancho" de três jogos, mas, devido anistia realizada pela entidade no ano seguinte, a pena foi reduzida para uma partida. A pena não havia sido cumprida desde então, já que o meia se transferiu para o Puebla e depois para o Monterrey, ambos do México.

O Santos alega que, no sistema eletrônico que a Conmebol disponibiliza com informações disciplinares de jogadores, não havia qualquer menção a suspensão de Sánchez. Já a entidade apontou na nota de hoje que o clube deveria ter enviado questionamento sobre a situação do camisa 7.

Além da punição ao clube paulista, que pode recorrer à Câmara de Apelações da Conmebol, a decisão de hoje ainda aponta que o uruguaio deverá cumprir a suspensão pela expulsão em 2015, na partida de hoje, se tornando desfalque para o técnico Cuca.

Esporte