PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Suárez, Godín e Giménez apoiam intervenção da Fifa na federação uruguaia

REUTERS/Michael Dalder
Imagem: REUTERS/Michael Dalder

Montevidéu (Uruguai)

22/08/2018 18h28

Em nome da seleção do Uruguai, o atacante Luis Suárez e os zagueiros Diego Godín e José María Giménez divulgaram uma carta nesta quarta-feira (22) em apoio à intervenção da Fifa na federação de futebol do país (AUF, a Associação Uruguaia de Futebol), que foi anunciada nesta terça.

"Apoiamos de forma expressa tal medida, realizada a instaurar o que estava há anos sendo reivindicado pela maioria dos estamentos do futebol uruguaio", diz o texto, que foi tornado público pelo trio de jogadores nas redes sociais.

A carta aponta que o objetivo desta intervenção anunciada pela Fifa é "instaurar na AUF, de forma definitiva, os princípios de transparência, democracia e pluralidade".

O comunicado divulgado por Godín, Giménez e Suárez diz que os dirigentes atuais da federação "se negaram de forma reiterada a introduzir as reformas necessárias" exigidas por Fifa e Conmebol.

Os jogadores defendem ainda que todos os envolvidos com o futebol uruguaio tenham "voz e voto", e que haja investigação dos contratos da AUF em busca de irregularidades ou indícios de corrupção.

"É a hora do futebol do Uruguai começar a ser regido pela vontade de todos os atores que o integram, e não por pessoas de fora, que obedecem a interesses de terceiros", conclui o texto.

A Fifa anunciou que nomeará uma comissão regularizadora, que administrará a federação nacional. Um dos objetivos é adequar os estatutos da entidade para convocar novas eleições.

Esporte