PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Vettel comenta 2º lugar na Hungria: "Não é o que queríamos"

29/07/2018 17h45

Budapeste, 29 jul (EFE).- Apontado como favorito à vitória no Grande Prêmio da Hungria de Fórmula 1, depois de ter sido o mais rápido em dois dos três treinos livres, o alemão Sebastian Vettel (Ferrari) admitiu neste domingo ter se frustrado por ter sido o segundo colocado, atrás do britânico Lewis Hamilton (Mercedes).

"O segundo lugar não é o que queríamos, mas foi o máximo que era possível aspirar hoje. Acho que não conseguimos o resultado que poderíamos, se olharmos a velocidade que tínhamos. Acredito que poderíamos ter feito frente a Lewis em termos de ritmo de corrida", analisou Vettel em entrevista coletiva depois da corrida no circuito de Hungaroring.

O alemão largou em quarto e rapidamente ganhou a terceira posição do finlandês Kimi Raikkonen, seu companheiro de equipe, e a cinco voltas do fim da corrida ultrapassou Valtteri Bottas (Mercedes), também da Finlândia.

"Tive uma boa largada com o pneu mais duro, algo que foi bom, e em seguida subi para terceiro. Mas acho que estava difícil acertar o momento da parada. Depois também tivemos um probleminha na troca de pneus e voltei atrás de Valtteri e eu não poderia atacá-lo porque estava com pneus novos", analisou o vice-líder da atual temporada, com 189 pontos, 24 a menos que Hamilton.

"O que eu fiz foi me manter logo atrás, tentando deixar tudo alinhado para as dez últimas voltas. E deu certo. Sabia que os pneus dele estariam em um estado pior que os meus porque ele trocou antes. Era questão de esperar", completou.

Vettel ultrapassou Bottas na 65ª volta e ainda levou junto Raikkonen, que completou o pódio na terceira posição, a mesma que ocupa no Mundial, com 146 pontos.

"Esteve longe do ideal, porque tínhamos bastante velocidade. Mas, no fundo, é o melhor que poderíamos ter desejado para hoje. A minha largada não foi boa, acho que é um dos pontos a serem melhorados", opinou o campeão mundial de 2007.

Esporte