PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Hamilton tentar confirmar liderança antes de férias de meio de temporada

26/07/2018 13h27

Budapeste, 26 jul (EFE).- Após uma vitória improvável no último fim de semana, o inglês Lewis Hamilton (Mercedes) parte para o Grande Prêmio da Hungria querendo confirmar a primeira colocação do Mundial de Fórmula 1 e abrir vantagem para o alemão Sebastian Vettel (Ferrari) antes das férias de meio de temporada da categoria.

Depois de ver Vettel vencer em sua casa, Hamilton deu o troco e ganhou a corrida em Hockenheim, região onde nasceu o piloto da Ferrari. O atual campeão largou da 14ª posição e foi beneficiado por uma conjunção de fatores que o alçaram à primeira colocação, incluindo um erro do alemão, que bateu quando estava na liderança e não era ameaçado.

Foi o 66º triunfo da carreira do inglês, que fez a Mercedes igualar a escuderia italiana em número de vitórias na temporada: quatro para cada uma. Com a dobradinha no GP da Alemanha, a equipe prateada também retornou ao primeiro lugar do Mundial de Construtores, com 310 pontos, contra 302 dos ferraristas. Quem ficou mais para trás foi a Red Bull, que apesar de ter três triunfos no ano, alterna bons desempenhos, com abandonos, e tem 211 pontos.

A tarefa de Hamilton, no entanto, não será fácil no circuito de Hungaroring. Ainda que o número 44 tenha vencido cinco corridas na capital húngara, Vettel ganhou duas das últimas três edições, mostrando que não há um favoritismo claro da Mercedes como em provas passadas.

A 17 pontos do inglês na classificação, o alemão pode até não retornar à ponta antes da paralisação de quatro semanas da F-1, mas tem chances de deixar a disputa pelo título mais acirrada.

Os finlandeses Kimi Raikkonen (131 pontos) e Valtteri Bottas (122) duelam pela terceira posição, enquanto que o australiano Daniel Ricciardo (106) e o holandês Max Verstappen (105) têm a missão de fazer a Red Bull terminar com os dois carros na zona de pontuação após três corridas sem conseguir esse objetivo.

A pista na Hungria tem 4.381 metros, com uma previsão de 70 voltas, completando 306,6 quilômetros. Com um traçado que não permite muitas ultrapassagens, o treino de classificação pode ser vital na disputa. Os compostos de pneus disponibilizados pela Pirelli serão o médio, o macio e o ultramacio.

O ex-piloto Michael Schumacher é o maior vencedor da prova, chegando sete vezes na primeira colocação, logo à frente de Hamilton e do argentino Juan Manuel Fangio, com cinco triunfos cada.

Os treinos para o GP da Hungria começam nesta sexta-feira, a partir das 6h (horário oficial de Brasília). A definição para o grid de largada será no sábado, às 10h, e a corrida será iniciada no domingo, às 10h10.

Esporte