PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Presidente da Federação Espanhola nega ter desviado dinheiro de sindicato

24/07/2018 16h51

Las Rozas (Espanha), 24 jul (EFE).- O presidente da Federação Espanhola de Futebol (RFEF) Luis Rubiales negou nesta terça-feira as acusações feitas a ele de que teria tentado pagar a reforma de sua casa com fundos do sindicato de jogadores (AFE) do país na época em que comandava a instituição.

"O meu caminho é o da verdade e do trabalho. O resto é indiferente para mim", declarou após a Assembleia Geral Ordinária da RFEF na Cidade do Futebol, em Las Rozas, na província de Madri.

Segundo as acusações divulgadas pela imprensa espanhola nesta segunda, um tribunal de Valência está investigando Rubiales porque ele supostamente teria oferecido um projeto na AFE para uma arquiteta que também teria sido responsável por uma obra na sua casa. O dirigente teria uma dívida pessoal de cerca de 120 mil euros com a profissional e teria proposto pagar uma parte desta dívida com o dinheiro do sindicato.

A denúncia foi feita por Miguel Ángel Galán, presidente do Centro Nacional de Formação de Técnicos de Futebol da Espanha (Cenafe) e que já chegou a concorrer a um cargo na RFEF.

O sindicado divulgou um comunicado ontem afirmando que não financiou nenhuma obra particular do antigo presidente, apenas o projeto executado para a própria instituição.

"A AFE pagou a conta pelo trabalho solicitado. Como não foi executado nos termos combinados, abriu um processo judicial de resolução de contrato e reclamação contra o citado escritório de arquitetura", informou.

"Acho que a AFE já falou sobre isto. Hoje é o dia mais importante do futebol espanhol e não falo sobre mentiras. Estou me mantendo afastado de tudo isso. Terão que acompanhar as decisões judiciais e eu sempre estarei com a verdade ao meu lado", acrescentou.

Rubiales presidiu a AFE entre 2010 e 2017. Em maio deste ano, foi eleito para a presidência da RFEF, no lugar de Ángel María Villar, que estava envolvido em um caso de corrupção.

Após participar da cerimônia de entrega de prêmios da temporada 2017-2018, o presidente destacou a coincidência de que esta notícia tenha surgido um dia antes da Assembleia Geral da entidade e lembrou que ele recebeu o apoio do presidente da Fifa, Gianni Infantino, e da Uefa, Aleksander Ceferin.

Rubiales não quis comentar o fato de a denúncia ter sido feita por Miguel Ángel Galán. "Não vou comentar. Torço para que todos façam o melhor uns pelos outros, pelo futebol, e esse é o meu compromisso. Estou aqui para trabalhar pelo futebol e cada um tem que responder pelas suas próprias ações. Estou satisfeito com o comportamento que tive sempre na minha vida", finalizou.

Esporte