PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Modric elogia Eriksen, mas rejeita comparação com estrela dinamarquesa

30/06/2018 16h24

Nizhny Novgorod (Rússia), 30 jun (EFE).- Um dos principais destaques da fase de grupos da Copa do Mundo, o meia Luka Modric, capitão da Croácia, disse neste sábado antes do duelo contra a Dinamarca, amanhã, que não gosta de ser comparado a nenhum jogador.

Modric terá pela frente o meia Christian Eriksen, do Tottenham, na briga por vaga nas quartas de final da Copa do Mundo, mas, apesar de elogiar o adversário, rejeitou qualquer comparação.

"Não gosto de comparações, especialmente comigo. (Eriksen) é um excelente jogador, de classe mundial. Teve uma temporada fenomenal no Tottenham, é o melhor e mais importante jogador da Dinamarca. Mas acredito que a equipe decidirá a partida, um jogador dificilmente pode fazer algo. É importante como nos comportamos como equipe", disse o meia do Real Madrid.

O capitão croata também afirmou que a excelente fase de grupos feita pela seleção do país é algo que ficou para trás e que a partida contra a Dinamarca é muito importante para as pretensões da equipe na sequência do Mundial.

"Jogamos fantasticamente no grupo, podemos ficar orgulhosos, mas isso deve ser esquecido. Todo o foco é a partida de amanhã. É um grande teste, creio que é hora desta geração cruzar a barreira na qual paramos desde 2008. Espero que façamos isso agora", disse.

A declaração era uma referência à Eurocopa de 2008, quando a Croácia foi eliminada nas quartas de final pela Turquia, nos pênaltis, após empate por 1 a 1 no tempo regulamentar. No Mundial de 2014, no Brasil, a seleção sequer passou da fase de grupos.

"Somos uma equipe muito compacta, todos respiramos como um só. Esperamos superar o primeiro obstáculo para conseguir o objetivo de chegar à próxima fase", explicou o meia.

Modric também falou sobre a Dinamarca, disse que o rival tem muita qualidade e teve grande participação nas Eliminatórias Europeias. Por esse motivo, ressaltou o capitão, a Croácia tem muito respeito pela adversária das oitavas de final da Copa.

"As estatísticas e o número de partidas sem derrota falam bem deles. Provaram que são sólidos na parte de trás. Vamos fazer o possível para romper esse muro. Além disso, eles têm boas individualidades, como Eriksen", disse Modric.

Perguntado se quer continuar marcando gols na Copa do Mundo depois de balançar a rede contra a Argentina e Nigéria, Modric deixou claro que o importante é a Croácia vencer.

"Não me importa quem marque. Quero continuar no Mundial", finalizou o craque croata.

Esporte