PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Dona de feito único no atletismo, polonesa Irena Szewinska morre aos 72 anos

30/06/2018 10h47

Berlim, 30 jun (EFE).- Única entre mulheres e homens na história do atletismo a conseguir recordes mundiais nos 100m, 200m e 400m, a ex-velocista polonesa Irena Szewinska morreu aos 72 anos após uma longa batalha contra um câncer, informou neste sábado o Comitê Olímpico Polonês em comunicado.

Szewinska, que antes de se casar usava o sobrenome Kirszenstein, disputou cinco Olimpíadas - de Tóquio 1964 a Moscou 1980 - e conquistou sete medalhas, sendo três de ouro, duas de pratas e duas bronzes, em cinco modalidades distintas, dos 100 metros rasos ao salto em distância.

Após sua aposentadoria das pistas, em 1980, a polonesa continuou ligada ao esporte como integrante do Comitê Olímpico Internacional (COI) e do conselho da Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF).

O Comitê Olímpico Polonês, do qual foi Szewinska foi vice-presidente durante muitos anos, disse em comunicado que este é um momento de "dor e tristeza inimaginável" pela morte da "primeira-dama do esporte polonês, uma atleta excepcional e, posteriormente, uma ativista dos esportes".

Thomas Bach, presidente do COI, também lamentou o falecimento de Szewinska.

"Irena será sempre lembrada pela extraordinária personalidade tanto como atleta como membro do COI. Com sua gentileza e modéstia, era uma referência real, dedicando toda a vida ao esporte. Desta forma, inspirou atletas e mulheres de todo o mundo", acrescentou Bach.

Szewinska conseguiu dez recordes mundiais e foi a primeira mulher a quebrar a barreira dos 50 segundos nos 400 metros.

Nos Jogos Olímpicos de 1964, com apenas 18 anos e usando o sobrenome de solteira, ela venceu o revezamento 4x100m econseguiu pratas nos 100m e no salto em distância.

Quatro anos depois, no México, faturou o ouro nos 200m e o bronze nos 100m. Em Munique, em 1972, ficou com o bronze nos 200m, e em Montreal, em 1976, venceu os 400m.

Szewinska nasceu em uma família judaica polonesa em Leningrado, na então União Soviética, em 24 de maio de 1946. Aos oito anos, ela se mudou com a família para Varsóvia, onde começou no atletismo aos 15 e também estudou Econometria.

A ex-atleta deixa marido e dois filhos.

Esporte