PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Suárez diz que não há rivalidade com Cavani dentro da seleção do Uruguai

29/06/2018 14h25

Sochi (Rússia), 29 jun (EFE).- Ambos têm 31 anos de idade, nasceram na mesma cidade e fazem de sua missão no futebol serem os artilheiros das equipes por onde passam, mas os interesses de Luis Suárez e Edinson Cavani não entram em choque quando os dois vestem a camisa da seleção do Uruguai.

A afirmação foi feita nesta sexta-feira por Suárez, em entrevista prévia ao duelo contra Portugal pelas oitavas de final da Copa do Mundo amanhã, em Sochi. Na véspera da partida decisiva para as duas seleções no Mundial, o atacante do Barcelona afirmou que não há rivalidade com Cavani quando os dois vestem a camisa da 'Celeste'.

"Nos conhecemos há muito tempo. Temos mais de dez anos jogando juntos pela seleção, tivemos a oportunidade de jogar o Mundial sub-20 aos 19 anos e a rivalidade que há é a de lutar pela camisa do Uruguai, de querer conseguir o melhor para a equipe. É isso que priorizamos. Tentamos nos ajudar da melhor maneira possível para que o Uruguai siga avançando. Nunca colocamos objetivos em nível individual", disse Suárez sobre o companheiro de ataque.

O atacante do Barcelona também minimizou qualquer rivalidade com Cristiano Ronaldo, do Real Madrid.

"É totalmente diferente. A rivalidade que tenho com Cristiano na Espanha existe porque cada um quer fazer o melhor para sua equipe. Isso é um Mundial e o sentimento que cada um de nós tem pela camisa da seleção é especial", ressaltou o artilheiro uruguaio.

Após a entrevista coletiva, Suárez se uniu aos companheiros de seleção para participar de um treino leve no Estádio Olímpico Fisht, palco do duelo entre Uruguai e Portugal amanhã.

O técnico Óscar Tabárez teve todos os atletas à disposição, entre eles o zagueiro José María Giménez, baixa por lesão na coxa direita no jogo contra a Rússia, pela última rodada da fase de grupos.

A volta de Giménez indica que o jogador formará a dupla de zaga do Uruguai ao lado do capitão Diego Godín.

Esporte