PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Emprestado pelo Barça, Rafinha diz pretende ficar na Inter de Milão

24/02/2018 14h28

Roma, 24 fev (EFE).- O meia Rafinha Alcântara, emprestado pelo Barcelona à Inter de Milão em janeiro, afirmou que pretende permanecer no clube italiano e conseguir a classificação para a próxima edição da Liga dos Campeões.

O brasileiro informou que o atacante argentino Mauro Icardi o incentivou a assinar pela Inter e que Lionel Messi, ex-companheiro de Barcelona, o falou muito bem sobre o clube nerazzurro, em entrevista publicada neste sábado pelo jornal "La Gazzetta dello Sport".

"Claro, é o que eu gostaria (jogar a Liga dos Campeões pela Inter). Não vim para recuperar a forma física e depois voltar ao Barcelona. Quero ficar. Depois, obviamente, a minha contratação definitiva dependerá da Inter", declarou.

O contrato de empréstimo à Inter de Milão é válido até o fim da atual temporada, com a opção de compra definitiva fixada em 35 milhões de euros mais três milhões em variáveis.

Após ficar longe dos gramados por nove meses, entre abril de 2017 e janeiro deste ano, devido a uma fissura no menisco do joelho direito, Rafinha garantiu que se sente perto da melhor condição e que está feliz por ter voltado a trabalhar com Icardi, com quem já havia jogado no clube catalão.

"Como passamos anos juntos nas categorias de base do Barcelona, falei com ele antes de aceitar a transferência para a Inter. Ele me ajudou nos meus primeiros dias no clube. Embora seja jovem, é um grande capitão, um autêntico líder", disse.

Nos dias anteriores à contratação pelo clube italiano, Rafinha também falou com Messi e o uruguaio Luis Suárez, que definiram a Inter como uma "equipe histórica, gigante do mundo".

Rafinha, que é filho do ex-jogador Mazinho e irmão do meia Thiago Alcântara, que defende a seleção da Espanha, também explicou as razões pelas quais escolheu vestir a camisa da seleção brasileira, apesar de ter também o passaporte espanhol.

"Thiago jogou em todas as categorias de base da seleção espanhola, mas eu voltava ao Brasil durante o verão. Sempre me senti mais brasileiro que espanhol", comentou, ao citar que gostaria de entrar na convocação de Tite para a Copa do Mundo na Rússia, mas reconheceu que há muito tempo não fala com o técnico por causa de sua lesão.

Esporte