PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Dirigente do Boca fala em risco de tragédia em final da Supercopa com River

22/02/2018 15h30

Buenos Aires, 22 fev (EFE).- O vice-presidente do Boca Juniors, Royco Ferrari, afirmou nesta quinta-feira que tem pelo clima hostil que está sendo criado em torno da Supercopa Argentina, que acontecerá em 14 de março, em jogo único com o River Plate.

"Se isto seguir asim, é preciso falar em adiar o jogo, porque é muito grave tudo o que está se falando. Temos que nos acalmar um pouco, senão, no dia da final com o River, pode acontecer uma tragédia no campo", afirmou o dirigente, em entrevista à rádio "Cooperativa".

Para Ferrari, o principal responsável pelo ambiente é o técnico dos 'Millonarios', Marcelo Gallardo, que pediu, recentemente, que o River deveria ficar atento, insinuando sobre o Boca ser beneficiado pela arbitragem da partida.

Pouco depois de conceder entrevista a rádio argentina, o vice-presidente dos 'Xeneizes ' minimizou as próprias palavras, garantindo que não pensa em pedir adiamento do jogo entre o campeão do Campeonato Argentino (Boca) e da Copa da Argentina (River).

"Só quis colocar um pouco de calma nas declarações feitas por diferentes personalidades do futebol de nosso país, mostrando uma possível consequência dessa escalada. Entendo que devemos fazer sobressair o espírito esportivo, antes desse duelo", escreveu o dirigente.

Boca, rival do Palmeiras na Taça Libertardores, e River, que está no grupo do Flamengo no torneio continental, se enfrentarão no dia 14 de março, no estádio Malvinas Argentinas, em Mendoza.

Esporte