PUBLICIDADE
Topo

Esporte

De Gea se destaca, e United segura empate com o Sevilla na Espanha

21/02/2018 18h48

Sevilha (Espanha), 21 fev (EFE).- O goleiro David de Gea provou mais uma vez nesta quarta-feira ser um dos melhores do mundo na posição e, muito por sua grande atuação, o Manchester United segurou um empate com o Sevilla em 0 a 0 no estádio Ramón Sánchez Pizjuán, em jogo de ida pelas oitavas de final da Liga dos Campeões.

O espanhol foi o grande nome do primeiro tempo da partida na cidade de Sevilha, com pelo menos quatro grandes defesas. Na etapa final, o ritmo do duelo não foi o mesmo, mas o arqueiro dos Diabos Vermelhos - assim como seu compatriota e camisa 1 dos donos da casa Sergio Rico -, foi seguro quando exigido.

A igualdade sem gols dá ligeira vantagem ao time da Andaluzia, que jogará pelo empate com gols na volta, marcada para o dia 13 de março, em Old Trafford. Já os 'Diabos Vermelhos' precisarão do triunfo para se colocar novamente entre os oito melhores da 'Champions' após quatro anos. O Sevilla caiu justamente nas oitavas em 2017, diante de outro inglês, o Leicester.

Em caso de novo 0 a 0, haverá prorrogação, em que, se persistir o placar em branco após 30 minutos, a decisão da vaga será nas cobranças de pênalti.

O confronto de hoje colocou frente a frente os últimos campeões de outro torneio da Uefa, a Liga Europa. O United ficou com a taça no ano passado, e o representante espanhol deu a volta olímpica nas três edições anteriores.

O Sevilla teve os principais jogadores à disposição e, por opção do técnico Vincenzo Montella, não contou com os brasileiros do elenco. Guilherme Arana, contratado em janeiro junto ao Corinthians, está inscrito na Liga dos Campeões, mas não foi relacionado. Já o meia Paulo Henrique Ganso foi retirado da lista do time na competição continental.

No United, José Mourinho surpreeendeu ao escalar o jovem meia McTominay de 21 anos, deixando o badalado Pogba no banco. Entretanto, o francês entrou com menos de 20 minutos de jogo porque Ander Herrera se machucou.

O time anfitrião assustou logo aos três do primeiro tempo, em chute de longe de Muriel. O goleiro De Gea saltou atrasado, mas pegou em dois tempos. O lance foi suficiente para inflamar a torcida local, que já fazia bastante barulho mesmo bastante antes de a bola rolar.

A partida era amarrada, do jeito que Mourinho costuma gostar que sua equipe atue quando está fora de casa. O Sevilla tinha mais a bola, mas não criava tanto. Aos 15 minutos, Navas apareceu como elemento surpresa pelo meio e bateu forte para fora.

À espera de um bom momento para surpreenderem, os Diabos Vermelhos enfim incomodaram aos 25, em lançamento de Sánchez para Lulaku. O belga emendou de primeira, mas não pegou bem e errou o alvo por muito. Três minutos depois, na resposta dos donos da casa, Correa levou sozinho pela esquerda, preparou e finalizou sem força, facilitando o trabalho de De Gea.

McTominay vinha tendo atuação discreta, mas apresentou seu cartão de visitas aos 38, em um foguete de fora da área. Rico espalmou e evitou que o United saísse à frente.

Na sequência, foi a vez de De Gea aparecer três vezes para manter o placar em branco até o intervalo. Aos 42 minutos, Correa invadiu a área com liberdade e chutou no canto, mas o goleiro se esticou e interceptou; aos 45, o camisa 1 parou um cabeceio firme de N'Zonzi, e, aos 46, foi Muriel quem tentou de cabeça e viu o arqueiro operar um milagre

O ritmo caiu na volta do intervalo, e a principal tentativa nos primeiros movimentos foi uma batida de longe de Sánchez que não passou muito perto do gol de Sergio Rico.

A dinâmica pouco mudava, e o Sevilla continuava rondando a área adversária em busca de raros espaços na defesa do tricampeão da 'Champions'. Aos 26 minutos, Sarabia levantou buscando Muriel, mas o colombiano não chegou a tempo e desperdiçou a oportunidade. Dois minutos depois, o sul-americano retribuiu o presente, mas o espanhol cabeceou pela linha de fundo.

Na parte final do confronto, com Martial e Rashford nas vagas de Mata e Sánchez, respectivamente, os visitantes até balançaram a rede, mas o lance foi corretamente anulado. Aos 37, Lukaku mandou para o gol, mas só depois de ter dominado com o braço.

A última boa investida, aos 43 minutos, também foi do United, com Rashford. O jovem atacante desceu em velocidade e finalizou rasteiro, perigosamente à direita da meta.



Ficha técnica:.

Sevilla: Sergio Rico; Jesús Navas, Mercado, Lenglet e Escudero; N'Zonzi, Banega (Guido Pizarro) e Vázquez; Sarabia, Correa e Muriel (Sandro Ramírez). Técnico: Vincenzo Montella.

Manchester United: De Gea; Valencia, Smalling, Lindelöf e Young; Matic, Herrera (Pogba) e McTominay; Mata (Martial), Sánchez (Rashford) e Lukaku. Técnico: José Mourinho

Árbitro: Clement Turpin (França), auxiliado pelos compatriotas Nicolas Danos e Cyril Gringore.

Cartões amarelos: N'Zonzi (Sevilla); e Sánchez (Manchester United).

Estádio: Ramón Sánchez Pizjuán, em Sevilha (Espanha).

Esporte