PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Atlético vence Roma em Madri, mas ainda respira por aparelhos na Champions

22/11/2017 19h50

Madri, 22 nov (EFE).- O Atlético de Madrid venceu nesta quarta-feira a Roma por 2 a 0, no estádio Wanda Metropolitano e se manteve vivo no grupo C da Liga dos Campeões da Europa, embora precise de um milagre para ultrapassar a equipe da capital italiana e se classificar às oitavas de final.

O placar do jogo foi construído com gols no segundo tempo, ambos marcados por atacantes franceses. Aos 24 minutos, Antoine Griezmann acertou belo voleio e colocou os 'Colchoneros' na frente. Mais tarde, aos 40, Kevin Gameiro, que havia começado como reserva, deu números finais ao duelo.

Dois minutos antes do segundo gol dos anfitriões, os visitantes ficaram com um homem a menos em campo, devido à expulsão do lateral-direito brasileiro Bruno Peres, que recebeu segundo cartão amarelo ao fazer falta no compatriota Filipe Luís.

Com a vitória, o Atlético chegou a seis pontos, permanecendo na terceira colocação, enquanto a Roma tem oito. O líder é o Chelsea, que goleou o Qarabag mais cedo, por 4 a 0, fora de casa, carimbando o passaporte para as oitavas de final da competição.

Na última rodada, no dia 5 de setembro, o time espanhol terá que vencer os 'Blues', em Londres, e torcer para que a equipe italiana não consiga os três pontos no jogo com o modesto representante do Azerbaijão, que já está eliminado e não conseguirá sair mais da lanterna.

Para o jogo de hoje, Diego Simeone perdeu o lateral-direito Juanfran, vetado por lesão na coxa esquerda, momentos antes de a bola rolar. Como já estava sem o croata Sime Vrsaljko, o volante galês Thomas Partey teve que ser improvisado. No lado esquerdo da defesa reapareceu Filipe Luís, reabilitado de um problema muscular.

Na Roma, a principal baixa foi o versátil Alessandro Florenzi, que ficou fora devido uma inflamação no joelho direito. O time italiano entrou em campo com três brasileiros entre os titulares: o goleiro Alisson, o lateral-direito Bruno Peres e o meia Gérson.

Ignorando a condição de visitante, a equipe da capital italiana partiu para cima desde o apito inicial. Em apenas 12 minutos, foram três boas oportunidades criadas, sendo duas delas protagonizadas pelo jovem jogador revelado no Fluminense.

Depois de sofrer pressão, o Atlético reagiu e começou a se tornar mais presente no campo ofensivo. Aos 20, Carrasco recebeu e arriscou finalização, embora estivesse sem ângulo, assustando Alisson, em chute que estufou as redes, mas pelo lado de fora.

Nos instantes finais da primeira etapa, o time da casa até chegou a balançar as redes, quando Augusto Fernández pegou sobra, em rebote do goleiro brasileiro e bateu para as redes. O árbitro holandês Björn Kuipers, no entanto, flagrou domínio com a mão do argentino.

Se o primeiro tempo da partida já foi morno, o segundo começou com ritmo ainda mais lento. Tanto é que, só aos 19 surgiu oportunidade de gol, quando Nainggolan cobrou falta e acertou a trave de Oblak.

A monotonia do jogo foi encerrada por Griezmann, aos 24 minutos. Correa, que havia substituído Fernández um pouco antes, cruzou da esquerda e achou o francês, que emendou bela finalização de voleio para abrir o marcador.

Depois do gol, a partida retornou a programação anterior, embora a Roma até se esforçasse para conseguir igualar e garantir classificação por antecipação às oitavas de final. A situação, no entanto, se complicou aos 37 minutos, quando Bruno Peres fez falta em Filipe Luís, recebeu segundo amarelo e acabou expulso.

O Atlético se aproveitou rapidamente da superioridade numérica e ampliou aos 40. Dessa vez, Griezmann foi garçou e acionou Gameiro, que driblou Alisson e, mesmo sem ângulo, tocou para o fundo das redes da equipe italiana.



Ficha técnica:.

Atlético de Madrid: Oblak; Partey, Giménez, Hernández e Filipe Luís; Fernández (Correa), Ñíguez, Koke (Gabi) e Carrasco (Gameiro); Torres e Griezmann. Técnico: Diego Simeone.

Roma: Alisson; Bruno Peres, Manolas, Fazio e Kolarov; Gonalons (El Shaarawy), Pellegrini (Strootman) e Nainggolan; Gérson (Defrel), Dzeko e Perotti. Técnico: Eusebio Di Francesco.

Árbitro: Björn Kuipers (Holanda), auxiliado pelos compatriotas Sander van Roekel e Erwin Zeinstra.

Gols: Griezmann e Gameiro (Atlético de Madrid).

Cartões amarelos: Filipe Luís (Atlético de Madrid) Manolas Bruno Peres (Roma)

Cartão vermelho: Bruno Peres (Roma)

Estádio: Wanda Metropolitano, em Madri (Espanha).

Esporte