Nadal diz que edição 2024 de Roland Garros pode não ser sua despedida do torneio

Rafael Nadal afirmou neste sábado que a edição 2024 de Roland Garros, que começa neste domingo, em Paris, pode não ser sua última participação no torneio francês. O tenista espanhol disse estar bem fisicamente e destacou que não pretende fazer previsões sobre o seu futuro imediato.

"Se eu tiver que dizer com 100% de certeza que esta é a minha última participação em Roland Garros, desculpe, mas não vou falar isso. Porque não posso prever o que vai acontecer. Espero que vocês entendam", afirmou o ex-número 1 do mundo em entrevista coletiva, na capital francesa.

"Eu não quero fechar totalmente a porta porque é uma questão muito simples. Primeiro, eu gosto muito de jogar tênis", reforçou o espanhol. "Talvez daqui a um mês e meio, eu possa dizer: 'ok, já deu, não consigo continuar (a jogar)'. Mas hoje eu não posso garantir que está será minha última vez aqui."

Questionado sobre sua condição física, o dono de 14 títulos em Roland Garros evitou detalhes. Porém, disse que está "mais ou menos em termos de saúde, mas jogando sem limitações". "Estou me sentindo melhor, esta é a verdade. E não porque estou aqui. Provavelmente porque fizemos algumas coisas que me ajudaram e temos trabalhado sem parar para manter o processo (de recuperação) para tentar chegar aqui da maneira certa."

Longe da sua melhor forma física e técnica, Nadal entrará nesta edição de Roland Garros como azarão, principalmente por fazer uma estreia complicada, contra Alexander Zverev. O alemão é o atual número quatro do mundo e foi campeão do Masters 1000 de Roma há menos de 10 dias.

Nas últimas semanas, o tenista espanhol vem alternando boas e más performances, sempre exibindo cautela em seus jogos. Assim, ele será o grande alvo das atenções na primeira rodada, e não somente pelo histórico amplamente vitorioso em Paris.