Deputado questiona STJD e CBF por punição ao Sport após ataque ao ônibus do Fortaleza

O violento ataque da torcida do Sport ao ônibus do Fortaleza em jogo pela Copa do Nordeste, com bombas e pedras na última quarta-feira, que deixou seis jogadores do clube cearense bastante machucados, gerou a proibição da presença da torcida nos jogos do time pernambucano. A rápida decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), contudo, não agradou a algumas autoridades de Recife. O deputado federal Felipe Carreras, por exemplo, questionou o STJD e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pela punição.

O presidente do STJD, José Perdiz, deferiu o pedido da Procuradoria na sexta-feira e determinou que o time pernambucano "terá de atuar de portões fechados quando for mandante, e sem direito a carga de ingressos na condição de visitante", em competições organizadas pela CBF.

O parlamentar do PSB-PE usou as redes sociais para reclamar da punição. "O estatuto do torcedor não pode servir de manto para vândalos e criminosos que usam o nome e o escudo de um clube de futebol. São esses marginais e terroristas que afastam as famílias e os torcedores de bem dos estádios", escreveu. "No entanto, a meu ver, a determinação imposta pelo STJD está descalibrada e terá impacto direto nas atividades do Sport", continuou.

O deputado enviou ofício à CBF, ao STJD e ao Ministério do Esporte "para que se faça justiça e que se tenha equidade em relação à punição." "Vamos trabalhar para fazer o justo e o certo e banir de vez todos esses criminosos que atuam no futebol brasileiro. O futebol é paixão nacional e não pode perder sua essência, que com certeza não está nesses atos de vandalismo e violência."

O Sport estreia na Copa do Brasil nesta quarta-feira em visita ao Trem-AP, no estádio Zerão, em Macapá, e não poderá ter torcedores até que haja um julgamento do mérito no próprio STJD.

Enquanto o Sport entra em campo, o Fortaleza ainda trata de seus jogadores feridos. Por enquanto, o clube teve dois jogos adiados para março (Fluminense-PI e Botafogo-PB, ambos na Copa do Nordeste), mas pode esperar mais para voltar a campo. Na segunda-feira, o zagueiro Titi, amparado por muletas, foi à sede do clube cuidar dos ferimentos na panturrilha esquerda por causa dos estilhaços.

Além de Titi, Dudu, Escobar, Lucas Sasha, João Ricardo e Brítez se feriram no ataque. Todos continuam em tratamento com os médicos do clube, que cogita a possibilidade de abandonar a atual edição da Copa do Nordeste.