Filipe Luís revela bastidor do Flamengo após agressão a Pedro: 'Negócio grave'

Recém-aposentado dos gramados, Filipe Luís revelou bastidores da agressão do ex-preparador físico do Flamengo, Pablo Fernández, ao atacante Pedro. Em entrevista ao "Charla Podcast", o agora ex-lateral-esquerdo afirmou que presenciou o soco dado no companheiro de equipe pelo auxiliar do então técnico Jorge Sampaoli.

"Eu estava a dois metros. Ninguém acreditou, ninguém podia acreditar que estava acontecendo aquilo. O Pedro não fez nada para ele, nada. Simplesmente não quis aquecer, e o cara chega e faz aquilo. Nem o Pedro acreditou, tanto é que nem revidou. Ele nunca iria revidar, pois tinha um coração bom", detalhou.

Segundo o ex-jogador, apesar da demissão de Pablo um dia após o ocorrido, o clima no elenco permaneceu desagradável nas semanas seguintes. O episódio teria contribuído, de acordo com Filipe, para a perda do título da Copa do Brasil para o São Paulo.

"A partir daquele momento ficou insustentável, pois o Pablo era o cara mais importante da comissão do Sampaoli. Não se fala disso, mas está ali, na memória. Por mais que colocasse os caras de confiança dele, o time não andava. E aí, como o meu companheiro David Luiz sempre fala, é a diferença entre a bola bater na trave e entrar, e bater na trave e sair."

"O ambiente não era bom, era pesado. A gente sentia uma energia meio negativa. Não era de falsidade, mas era uma coisa assim 'pô, aconteceu um negócio grave, a gente só colocou um pózinho'. Aconteceu o que aconteceu e perdemos a final que poderíamos ter ganhado", declarou.

RELEMBRE O CASO

A agressão do ex-preparador físico aconteceu ao fim da partida do Flamengo contra o Atlético-MG, no dia 29 de julho, válida pela 17ª rodada do Brasileirão, no estádio Independência, em Belo Horizonte. Insatisfeito por não ter ido para o jogo no segundo tempo com as entradas de Everton Cebolinha e Luiz Araújo, Pedro se recusou a continuar aquecendo e voltou para o banco de reservas.

Após o término da partida, vencida de virada pelo clube carioca por 2 a 1, Pedro estava falando ao celular com familiares no vestiário, quando Pablo foi tirar satisfações com o atacante por causa de sua insubordinação. O atleta retrucou e o preparador físico reagiu com um soco na boca.

Depois da agressão, Pedro foi até uma delegacia da capital mineira para registrar um Boletim de Ocorrência, acompanhado de companheiros de equipe, que confirmaram o caso. Ele também realizou um exame no Instituto Médico Legal (IML). No dia seguinte, o Flamengo comunicou a demissão de Pablo Fernández. Pedro, por sua vez, foi punido com afastamento de um jogo e não disputou a partida contra o Olimpia, válida pelas oitavas de final da Copa Libertadores.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes