Djokovic diz não ser amigo de Federer e Nadal, mas quer jantar com eles no futuro

Recordista de Grand Slams, o tenista sérvio Novak Djokovic afirmou que não é amigo do suíço Roger Federer e nem do espanhol Rafael Nadal, mas disse que no futuro gostaria de sentar e jantar com eles.

"Obviamente não somos amigos porque somos rivais. É difícil, como concorrentes, ser muito próximo, compartilhar e dar insights sobre você, sobre sua vida ou sobre como você se sente, porque pode ser usado contra você", afirmou o líder do ranking mundial. "Dividimos o palco por tanto anos. E o respeito está sempre presente, pelo menos da minha parte. Então espero que um dia possamos sentar e refletir. Seria incrível."

Djokovic, Nadal e Federer dominaram o cenário do tênis mundial por cerca de 20 anos. Djokovic tem 24 títulos de Grand Slams, contra 22 de Nadal e 20 de Federer. Depois deles, o maior vencedor do grupo que reúne os quatro maiores torneios do mundo (Aberto da Austrália, Roland Garros, Wimbledon e US Open) é o americano Pete Sampras, com "apenas" 14 troféus.

Além disso, Djokovic, 36, termina a temporada 2023 pela oitava vez na carreira na primeira posição do ranking. Sampras e Federer, já aposentados, conseguiram o feito seis e cinco vezes, respectivamente. Nadal, 37, passou grande parte do ano lesionado e faz mistério sobre 2024 ser sua última temporada.

Djokovic enfrentou Federer 50 vezes e saiu com a vitória em 27 jogos. Já contra Nadal foram 59 encontros e 30 triunfos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora