Vasco anuncia saída de Paulo Bracks, manutenção de Ramón Díaz e quer time 'brigando no topo'

Um dia após ver o time confirmar sua manutenção na elite do Campeonato Brasileiro, a direção do Vasco iniciou o planejamento para 2024 e anunciou mudanças. Aliviado, mas frustrado com a temporada abaixo do esperado, com o time lutando contra a queda até o último minuto, a direção do clube oficializou a dispensa do diretor esportivo da SAF, Paulo Brakcs. O técnico Ramón Díaz tem tudo para permanecer, pois agradou, mas iniciará o próximo ano sob pressão de fazer o time "figurar" entre os melhores.

As novidades foram divulgadas em entrevista coletiva de Lúcio Barbosa, CEO da SAF do Vasco, nesta quinta-feira, que espera reerguer o clube, agora sob direção de Pedrinho, eleito novo presidente, voltando a brigar por conquistas.

"Identificamos que era preciso mudar o perfil (do responsável pelos contratações). Por isso, conversamos com o Paulo Bracks, a quem agradeço muito. Tivemos uma relação muito boa, mas entendemos que precisávamos mudar o perfil. Então, hoje comunicamos que o Paulo não faz mais parte da diretoria do Vasco da Gama", anunciou Lúcio Barbosa, revelando que a diretoria não se deu por satisfeita com a campanha no Brasileirão.

"Ninguém aqui está feliz. Estamos aliviados e frustrados por tudo o que aconteceu ao longo do ano. Tudo o que passamos. Todos nós somos responsáveis. Ontem (quarta-feira) saiu um peso das costas e, o que conversamos, é que não podemos mais aceitar isso. O Vasco não foi feito para isso. A torcida não merece isso", disparou o dirigente, visivelmente incomodado."

A fuga da queda só veio com o gol de Serginho aos 37 minutos do segundo tempo na vitória sobre o Red Bull Bragantino, por 2 a 1. Na visão de Lúcio Barbosa, algo inadmissível pelos investimentos e a grandeza do Vasco.

"A mensagem para o torcedor é de agradecimento. A todos os torcedores que sempre confiaram, mesmo em muitos jogos difíceis, em uma situação muito difícil. Mas queremos brigar pela parte de cima da tabela", enfatizou. "Conseguimos algo que era considerado impossível (manutenção DNA elite). Tenho certeza que, com essa união, conseguimos ir mais longe. Esse é objetivo. Quando estamos juntos, somos imbatíveis."

O CEO agradeceu os departamentos do clube pela luta até o fim e mostrou confiança na manutenção de Ramón Díaz. "O Ramón Díaz tem contrato e queremos mantê-lo, sim. Ele já comprovou a qualidade que tem e onde ele pode levar o Vasco daqui pra frente", previu. "Foi um ano muito desafiador. Não só pela parte financeira, mas também pela parte de controles internos e sistemas. Estamos quitando todas as dívidas com clubes. É um compromisso nosso. É assim que queremos colocar o Vasco no mercado. Herdamos uma dívida de, aproximadamente, 700 milhões. É muita coisa para pagar ao mesmo tempo. Os investimentos da 777 ajudarão a colocar tudo em dia."U

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes