Palmeiras visita Cruzeiro para confirmar 12º título brasileiro em jogo que pode encerrar 'era'

Apenas uma catástrofe tira o 12º título brasileiro do Palmeiras nesta quarta-feira no Mineirão. Com 69 pontos, três a mais que os concorrentes Atlético-MG e Flamengo, a equipe alviverde tem a seu favor um amplo saldo de gols e até uma derrota é admitida para ficar com a taça. Diante do Cruzeiro, os palmeirenses ainda podem assistir ao último jogo sob o comando do português Abel Ferreira.

Para não depender da calculadora, o Palmeiras se concentra em conseguir ao menos o empate no Mineirão. Um ponto garante o título, independentemente do placar que os adversários consigam. Enquanto o time alviverde mede forças com o Cruzeiro, o Atlético-MG encara o Bahia na Fonte Nova, e o Flamengo pega o São Paulo no Morumbi. Nove jogos da rodada derradeira são disputados concomitantemente, começando às 21h30. A única exceção é a partida entre os rebaixados Goiás e América-MG, agendada para 19h.

O Cruzeiro não tem mais risco de rebaixamento, mas ainda precisa de um ponto para confirmar vaga na Copa Sul-Americana. O único rival do time celeste nessa disputa é o Santos. O Palmeiras reconhece que deve atuar com atenção redobrada mesmo com a ampla vantagem na liderança do Brasileirão.

"O sentimento é de alegria. Sempre que se vence, é uma missão cumprida, o prêmio do nosso esforço em campo. Agora é ter tranquilidade, mas saber que falta esse último jogo", disse o goleiro Weverton.

Abel ainda não tem certeza sobre a escalação do Palmeiras para o jogo decisivo. A grande dúvida diz respeito ao lateral-esquerdo Piquerez. O uruguaio se lesionou diante do Fluminense e pode dar lugar ao jovem Vanderlan. Na zaga, Luan deve estar apto a recuperar a titularidade, mas Marcos Rocha tem tido boas atuações e é forte concorrente por vaga no setor. Mesmo lesionado e com meses de tratamento pela frente, o atacante Dudu se juntou à delegação e viajou a Belo Horizonte. Ele se igualará Ademir da Guia e Junqueira como o jogador com mais títulos pelo clube (12).

CAMPEÃO ATÉ COM DERROTA

O Palmeiras carrega uma vantagem no saldo de gols para a última rodada. O time alviverde tem saldo positivo de 31 gols, enquanto o Atlético-MG tem 23 e o Flamengo, 15. Isso significa que os comandados de Abel Ferreira podem perder seu confronto desde que não seja ultrapassado nesse quesito pelos adversários.

Para levar o título, o Atlético-MG precisaria de uma vitória por 8 a 0 e se beneficiar de um triunfo celeste por 1 a 0, por exemplo. No caso do Flamengo, ao contar com uma derrota mínima alviverde, teria de ganhar do São Paulo por 15 a 0.

O roteiro para o Palmeiras se sagrar dodecacampeão brasileiro é digno de cinema. De drama e terror para alguns personagens, suspense e comédia para outros. Com o Botafogo amplamente favorito, com vantagem que chegou a 14 pontos sobre o time alviverde, o Brasileirão parecia ter dono, mas a experiência e força mental falaram mais alto e aclamarão o Palmeiras como campeão.

Um dos momentos decisivos para essa conquista foi a defesa de Weverton no pênalti cobrado por Tiquinho Soares aos 37 minutos do segundo tempo quando o Botafogo vencia por 3 a 1. Aquela bola teria papel fundamental para o rumo do Brasileirão e, graças ao goleiro alviverde, essa jornada tomou o caminho do Palestra Itália com a vitória épica, de virada, por 4 a 3.

"Este campeonato está tão maluco, foi tão intenso e diferente dos outros, que, às vezes, nem paramos para pensar. Depois daquele dia, o campeonato embaralhou muito, nos aproximamos muito do Botafogo na liderança, os outros times também se aproximaram. Era um pênalti em um momento decisivo do jogo. Se faz o 4 a 1, dificilmente conseguiríamos ter uma reação dali para a frente. Consegui ser feliz no pênalti, fazer a defesa, e meus amigos também conseguiram pôr intensidade no jogo até o último lance e fazer o gol da virada", recordou Weverton.

O Palmeiras será apenas o terceiro time na história dos pontos corridos a não ser a melhor equipe em um dos turnos. O time alviverde se junta a Flamengo (2009) e Fluminense (2012). A depender dos resultados, o Palmeiras também pode se tornar o time com o segundo menor número de pontos a ser campeão. No mesmo 2009, o conjunto rubro-negro somou apenas 67 pontos. Fluminense (2010), Corinthians (2011) e Flamengo (2020) totalizaram 71 pontos em suas campanhas. O arquirrival alvinegro fez 72 pontos em 2017, campanha que ainda pode ser superada pelos comandados de Abel.

ÚLTIMO CAPÍTULO?

A alegria do título iminente contrasta com a tensão sobre a chance de Abel Ferreira deixar o Palmeiras. Veículos internacionais apontam que o português tem acordo encaminhado com o Al-Sadd, do Catar. O técnico diz que não comenta "especulações", mas é aguardado para após o apito final um posicionamento oficial. Nessa data, Abel deve se isolar como o segundo treinador com mais conquistas no Palmeiras (nove), deixando Vanderlei Luxemburgo para trás, com oito, e ficando a apenas um de igualar Oswaldo Brandão, com 10. Outra curiosidade é que Abel antagonizará à beira de campo com o técnico que foi fundamental em sua carreira como jogador. Foi Paulo Autuori, no Vitória de Guimarães, que promoveu a estreia do então lateral-direito na elite do futebol português.

O Palmeiras tem feito todo o planejamento para 2024 ancorado nas vontades e percepções da comissão técnica de Abel Ferreira. Ele tem contrato até o fim da próxima temporada e uma proposta de renovação por mais três anos. A equipe alviverde espera que a novela não se arraste para evitar desgaste e atraso na programação futura.

CASA CHEIA

O Cruzeiro foi punido pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por causa da confusão envolvendo seus torcedores e fanáticos do Coritiba na Vila Capanema no início de novembro. O clube celeste pegou um gancho de quatro partidas sem torcida, que já foram cumpridos. Por isso, o Mineirão terá público, mas com restrições à torcida organizada. Mais de 30 mil ingressos já foram vendidos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes