Bouna Sarr rompe ligamentos do joelho, desfalca o Bayern e Senegal na Copa Africana das Nações

Desde que trocou o Olympique de Marselha pelo Bayern de Munique, em 2021, a vida do lateral-direito senegalês Bouna Sarr não tem sido nada fácil. Sofrendo com diversos problemas físicos, passou por cirurgia no tendão do joelho esquerdo em 2022 que o tirou da Copa do Mundo e agora mais uma vez foi submetido a procedimento no local, desfalcando não somente o clube bávaro, mas sua seleção na Copa Africana das Nações.

Por causa de uma lesão em um treinamento do Bayern, Sarr acabou rompendo o ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo e ficará afastado dos gramados por "diversos meses" como informou o Bayern nesta sexta-feira, dia no qual foi submetido a nova cirurgia.

Depois de 31 meses no clube alemão, o jogador havia começado um novo jogo como titular somente no dia 11 de novembro, contra o Unión Berlim. Buscando mais espaço, ele sonhava em disputar o bicampeonato da Copa Africana das Nações, após estar na conquista contra o Egito, em 2022. Mas o sonho acabou com a lesão.

E também por uma falta de sorte do lateral. A data original da Copa Africana das Nações era no meio do ano de 2023, mas foi adiada para janeiro a pedido da anfitriã Costa do Marfim, por causa da estação das chuvas.

Por muito tempo considerado o melhor lateral-direito de Senegal, Bouna Sarr perdeu um pouco de espaço, mas ainda confiava que podia ajudar. Sua seleção caiu no Grupo C, o mais forte da próxima edição, ao lado de Camarões, Guiné e Gâmbia. Apesar da conquista do título em 2022 sobre o Egito nos pênaltis, ele não tem boas lembranças das cobranças pois errou a sua.

Coma lesão grave de Sarr, o técnico Thomas Tuchel fica sem opções para rodar o elenco, como fez diante do Copenhague, e o titular Laimer atuará ainda com mais frequência. O Bayern, na busca pela liderança do Campeoanto Alemão, recebe o Union Berlin neste sábado.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora