O que falta para Corinthians e Santos se livrarem do rebaixamento? Veja cenários

Com a proximidade do fim do Brasileirão, apenas duas partidas separam Corinthians e Santos do alívio na tabela. A vitória do time de Mano Menezes sobre o Vasco por 4 a 2 praticamente selou a permanência na Série A. Já o Santos, derrotado pelo Fluminense por 3 a 0, precisa se distanciar da zona de rebaixamento nas duas últimas rodadas. A equipe, comandada por Marcelo Fernandes, tenta evitar a primeira queda de sua história, enquanto o rival alvinegro não quer repetir o "pesadelo" de 2007.

Com 47 pontos, o Corinthians já superou o número "mágico" dos 45 pontos, que manteria o clube em 16 das 17 edições do Brasileirão por pontos corridos. A única ocasião em que um time foi rebaixado à segunda divisão com essa marca alcançada foi em 2009. Na ocasião, o Coritiba, 17º colocado, não escapou do descenso na última rodada, quando viu o Fluminense fazer campanha irretocável na reta final para se salvar.

Em 2023, América-MG e Coritiba já estão matematicamente rebaixados, antes mesmo do fim do Brasileirão. Com 35 pontos e na 18ª colocação, o Goiás tem caminho difícil e precisa de uma série de tropeços dos rivais para evitar o descenso. Se perder para o Grêmio nesta quinta-feira, está rebaixado. Resta uma vaga que, neste momento, tem seis "postulantes": além dos já citados Corinthians e Santos, Vasco, Bahia, Cruzeiro e Fortaleza tentam evitar a queda.

Tanto Corinthians quanto Santos dependem apenas de suas próprias forças para permanecerem na Série A em 2024, mas o time da capital paulista tem tarefa mais fácil, ao menos em tese. Se empatar ou vencer o Internacional no sábado, se garante no Brasileirão da próxima temporada. No entanto, se perder as duas próximas partidas, precisaria apenas que Bahia ou Vasco, 16º e 17º colocados, respectivamente, tropecem em seus próximos compromissos.

O Departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) já apontava chances remotas (0,076%) de o Corinthians ser rebaixado. Para que isso não ocorra - e considerando um cenário em que o time de Mano Menezes é derrotado por Internacional e Coritiba nas próximas rodadas -, Bahia ou Vasco precisam tropeçar em ao menos um dos próximos dois jogos.

O Vasco encara o Grêmio e Red Bull Bragantino, enquanto a equipe nordestina duela com América-MG, já rebaixado, e Atlético-MG nas última rodadas. Se Vasco e Bahia não somarem três pontos em ao menos um dos seus próximos compromissos, o Corinthians está matematicamente livre da queda para a segunda divisão. Nesse momento, um dos únicos cenários que rebaixaria o time alvinegro é o de que todos os demais rivais, que lutam contra o descenso, vençam seus jogos na reta final da temporada. A UFMG aponta uma chance remota, de 0,008%, para o Corinthians ser rebaixado.

SANTOS

A derrota do Santos para o Fluminense prejudicou o clube na briga contra o rebaixamento à segunda divisão. O resultado da partida entre Vasco e Corinthians na terça-feira já fazia com que o time da Vila Belmiro não corresse risco de entrar na zona da degola, mas o tropeço diante do rival tricolor mantém a preocupação sobre o 2024 da equipe. Com 43 pontos, o time está a duas posições da zona do descenso (o Bahia soma 41 ao fim da 36ª rodada). Para se salvar, a matemática é simples: vencer ao menos um dos próximos dois compromissos e torcer para um tropeço do Bahia ou uma derrota do Vasco.

O Santos encara Athletico-PR e Fortaleza nos dois próximos jogos. Se vencer na Ligga Arena, Vasco perder e o Bahia deixar de somar três pontos, está livre do rebaixamento. O mesmo acontecerá caso o time nordestino perca simultaneamente a um triunfo do Santos. Nesta alternativa, a equipe de Marcelo Fernandes abriria cinco pontos da zona do rebaixamento, ficando assim livre da queda.

Confira as probabilidades atualizadas de rebaixamento no Brasileirão:

Coritiba - 100%

América-MG - 100%

Goiás - 99,2%

Bahia - 50,4%

Vasco - 32%

Santos - 15,9%

Cruzeiro - 1,8%

Fortaleza - 0,55%

Corinthians - 0,008%

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes