Administrado por John Textor, Lyon amarga lanterna na França e demite técnico Fabio Grosso

A vida de John Textor não tem sido nada fácil nos últimos dois meses. O executivo, dono da SAF do Botafogo, vê o clube amargar tropeços, agora com nove jogos sem vitórias no Brasileirão, e também sofre com o desempenho ruim do Olympique Lyon, de quem é proprietário, na França. Irritado com a lanterna na competição, o dirigente demitiu o técnico Fabio Grosso após somente sete partidas no comando.

A gota d'água para Textor no Lyon foi a derrota por 2 a 0 para o Lille, domingo, em casa. Nesta quarta-feira, o clube oficializou que Fabio Grosso deixa o comando após ganhar somente um jogo, além de amargar dois empates e perder quatro vezes quatro. Após 13 rodadas, a equipe tem somente um triunfo, amargando a lanterna com sete pontos e um jogo a menos.

Textor e seus dirigentes querem trabalhar com calma para escolher o novo comandante do Lyon. O time, heptacampeão Francês, começou a competição com Laurent Blanc na direção. Após cinco rodadas, ele deu lugar para Fabio Grosso, também sem conseguir reerguer a equipe.

"Enquanto se aguarda o resultado deste procedimento (seleção de novo técnico), a preparação e supervisão do jogo em Lens, neste sábado, às 17h, será assegurada a Pierre Sage, auxiliado por Jérémie Bréchet, Jean-François Vulliez e Rémy Vercoutre como treinador de goleiros", anunciou o Lyon.

O clube evitou falar mal do trabalho de Fabio Grosso,. Apenas agradecendo-o pelo trabalho nestes dois meses. "O Olympique Lyon gostaria de agradecer a Fabio Grosso e seus auxiliares pelo envolvimento e profissionalismo desde que assumiu a chefia da equipe profissional."

Além de Botafogo e Lyon, Textor ainda é executivo de outros três clubes: o Molenbekc, 11º entre 16 clubes no Campeonato Belga, o Crystal Palace, 13º no Campeonato Inglês, e o FC Florida, dos Estados Unidos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora