Envolvido em polêmica, Ian Garry admite preocupação com segurança de sua família

Às vésperas do que pode ser considerada a principal luta de sua carreira até o momento, Ian Machado Garry está preocupado com um aspecto que vai além do esporte. Envolvido em recentes polêmicas dentro da comunidade do MMA, o meio-médio (77 kg) irlandês admitiu que teme pela segurança de sua família na ida para Las Vegas (EUA) na próxima semana, para participar do UFC 296 - último card da temporada da companhia.

Tudo começou em novembro, quando Ian Machado Garry teve sua vida pessoal exposta nas redes sociais através de alguns perfis ligados ao mundo das lutas no 'X' (antigo Twitter), que sugeriram que a brasileira Layla, de 40 anos, esposa de Garry, teria se casado com a jovem promessa do UFC, de 26 anos, por 'oportunismo', tendo em vista que a mesma teria escrito um livro chamado 'How to be a WAG' ('Como ser uma WAG?', gíria usada para esposas e namoradas de atletas).

Após presenciar seu relacionamento virar tema de debate entre os fãs, 'The Future', como é conhecido, viu Sean Strickland aumentar ainda mais a repercussão do caso. Sem papas na língua, o campeão peso-médio (84 kg) do UFC detonou a esposa de Ian Garry e, recentemente, quase chegou às vias de fato com o irlandês após um incidente no Instituto de Performance da empresa.

"Estou animado para o UFC 296. Acho que é um card incrível. Um evento com todos os grandes nomes, ótimos confrontos. Estou um pouco receoso e cauteloso em ir até os Estados Unidos por conta da segurança da minha família, com toda a m*** que tem rolado virtualmente. Para proteger minha esposa, proteger meu filho e me proteger. Não estou preocupado com a luta. Lutar é divertido, é fácil para mim. É sempre algo que eu aproveito, que amo", ressaltou o falastrão, em entrevista ao canal 'TNT Sports'.

Postura criticada por companheiros de equipe

Além da polêmica envolvendo sua esposa, Ian Machado Garry também tem sido protagonista no noticiário por outro motivo: 'trash talk' (provocações). Escalado para enfrentar Vicente Luque, seu companheiro de equipe na 'Kill Cliff FC', o irlandês ignorou a relação de amizade e alfinetou o brasileiro ao afirmar que venceria o combate da forma que quisesse. A declaração não pegou bem na equipe e foi repudiada por Brendan Allen e lamentada por Vicente.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes