Dana White critica árbitro por interromper luta de forma tardia no UFC Austin

O UFC Austin, show realizado no último sábado (2), no Texas (EUA), proporcionou grandes momentos aos fãs de MMA, mas foi o palco de uma polêmica. No 'co-main event', Jalin Turner nocauteou Bobby Green brutalmente, porém o árbitro optou por deixar a luta seguir por mais tempo, decisão que fez o veterano receber um dano considerável. Sendo assim, Dana White não perdoou o profissional.

Na coletiva de imprensa pós-UFC Austin, o presidente da organização criticou Kerry Hatley por não encerrar a luta rapidamente. No octógono, Turner abalou o veterano com um potente direto. Ao receber o golpe, Green 'balançou' e caiu indefeso. Em seguida, 'Tarantula' seguiu batendo em 'King' com tudo, o apagando de vez. Irritado com o ocorrido, Dana lamentou a postura do árbitro durante o combate. De todo modo, o cartola revelou que o profissional admitiu que errou em permitir que Bobby seguisse no duelo.

"Foi uma das piores que já vi. A diferença é que alguns árbitros disseram algumas m*** idiotas no passado, como, 'Eu permiti que ela fosse uma guerreira esta noite'. Ele sabe que cometeu um erro esta noite e não se sente bem com isso, então é uma pena. Foi definitivamente uma interrupção ruim, muito ruim", declarou o cartola.

Triunfo importante

Polêmica à parte, Turner entrou no UFC Austin sem pressão e saiu do evento com uma grande vitória. Derrotado em julho por Dan Hooker e visando se recuperar no octógono, o americano substituiu o carrasco, que se lesionou, aceitando enfrentar Green faltando poucos dias para a luta acontecer. Mesmo impossibilitado de realizar um camp completo, 'Tarantula' não tomou conhecimento do veterano e o nocauteou no primeiro round.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes