Patrício Pitbull promete "fazer história" com vitória sobre campeão da PFL

A fusão estabelecida entre o Bellator e a PFL pode ter dado a injeção de ânimo necessária para Patrício Pitbull. Estabelecido como a provável maior estrela da empresa presidida por Scott Coker, o brasileira agora conta um um leque consideravelmente maior de possíveis oponentes. O próximo deles, inclusive, parece já estar definido: Jesus Pinedo, recém-coroado como campeão peso-pena (66 kg) do GP da categoria em 2023. Com um iminente superluta a caminho, o potiguar mira fazer história na modalidade novamente.

Em entrevista exclusiva à equipe de reportagem da Ag Fight, Pitbull, que protagonizou uma encarada com Pinedo assim que o peruano conquistou o torneio ao derrotar Gabriel Braga, analisou as credenciais de 'El Mudo', como é conhecido. Confiante, o brasileiro apostou em um duelo favorável em um eventual embate entre campeões. Jesus, por sua vez, esbanjou segurança ao projetar que Patrício não duraria os cinco rounds da luta.

"Foi uma luta boa, discordei um pouco da paralisação. Mas não é culpa do Pinedo, ele fez um belo trabalho, deu joelhada, conectou os golpes e estava bem na luta (...) Encarei o peruano, com certeza vai ser uma grande luta, ele é um grande adversário e vai ser uma grande vitória para mim. Ele quis dar uma rosnada ali, mas rosnei mais alto que ele. Ele vai sentir a pressão na luta. Acho que (vai acontecer) em fevereiro, em fevereiro deve sair. Campeão contra campeão, Bellator vs PFL. Não só vou defender (o cinturão), mas como vou fazer história pegando esse campeão da PFL e batendo nele. Estou aqui para trazer grandes vitórias para o Brasil", declarou Pitbull.

Fusão entre Bellator e PFL

Defendendo a bandeira do Bellator há mais de uma década, Patrício admitiu que reagiu com certa estranheza à recente fusão entre a liga com a PFL. No entanto, justamente pela parceria lhe gerar novos desafios a essa altura de sua carreira, o atleta brasileiro enxergou o negócio com bons olhos. 

"Foi estranho no começo para mim, estou acostumado a lutar pela marca do Bellator. Mas o Bellator segue vivo, agora em parceria com a PFL, um único dono. São duas marcas que vão agir no mercado simultaneamente. Então são grandes chances de fazer grandes duelos, fazer 'crossover' entre as promoções o tempo inteiro. Isso para mim é um ponto bastante positivo", analisou o potiguar.

Aos 36 anos, Patrício Pitbull desponta como um dos atletas mais competitivos fora do UFC na atualidade. Ao longo de sua trajetória como profissional de MMA, o brasileiro acumulou 35 vitórias e sete derrotas.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes