PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Campeão do UFC, Deiveson aponta Kai Kara-France como possível próximo alvo

Ag. Fight

24/01/2022 12h02

Tudo indica que Deiveson Figueiredo não será um campeão do UFC que demora a colocar o cinturão em jogo. Na edição de número 270, realizada no último sábado (22), na Califórnia (EUA), o brasileiro superou Brandon Moreno por decisão unânime, alcançou, novamente, o lugar mais alto do peso-mosca (57 kg) e já indicou quem pode ser o primeiro desafiante ao título da categoria.

Na coletiva de imprensa pós-UFC 270, Deiveson surpreendeu e não descartou enfrentar Moreno pela quarta vez, porém deixou claro que também está de olho em outro lutador da divisão. Vale destacar que a rivalidade entre o brasileiro e o mexicano, iniciada em 2020, está empatada após três confrontos. A primeira terminou empatada, a segunda com vitória de 'The Assassin Baby' e a terceira com o triunfo do 'Deus da Guerra'.

Mas, caso um quarto duelo contra o mexicano na sequência não faça parte dos planos do UFC, o bicampeão do peso-mosca da companhia citou Kai Kara-France como adversário ideal para a sequência dos eventos. E a escolha de 'Daico' faz sentido, já que o neozelandês, parceiro de equipe de Israel Adesanya, vem impressionando na categoria, está em sexto no ranking dela e possui um estilo de luta empolgante.

"Kai Kara-France, obviamente. Quero nocauteá-lo. Ele nocauteou Garbrandt, o cara que queria nocautear. Não é mais do meu interesse lutar contra Garbrandt, então é Kai Kara-France", declarou o campeão do UFC, antes de comentar sobre a possibilidade de um novo combate com Brandon Moreno.

"Moreno não me deu a chance de lutar com ele novamente. Ele não queria, mas (Alexandre) Pantoja se machucou. É por isso que o UFC fez ele aceitar essa luta. Se ele se comportar bem nos próximos meses, vamos decidir. Moreno estava falando sobre eu ser seu maior patrocinador. Eu disse que ia tirar isso dele. Lutar contra Moreno é o que me dará mais dinheiro", concluiu.

Deiveson Figueiredo prometeu reconquistar o cinturão do peso-mosca do UFC e cumpriu sua palavra. Após um empate e uma derrota para Brandon Moreno, o brasileiro, finalmente, acertou as contas com seu maior rival, porém tal história está longe de estar concluída.

De volta ao topo da categoria, 'Deus da Guerra' pode se orgulhar de ostentar um cartel composto por 21 triunfos, sendo 17 pela via rápida, duas derrotas, um empate e suas maiores vitórias foram diante de Alex Perez, Alexandre Pantoja, Brandon Moreno, John Moraga, Joseph Benavidez (duas vezes) e Tim Elliott.

Esporte