PUBLICIDADE
Topo

Faixa-preta de jiu-jitsu comemora sucesso de aulas de artes marciais em escolas no Rio

Ag. Fight

Ag. Fight

16/07/2020 11h38

Em outubro de 2019, foi decretada a lei da inclusão das artes marciais como parte integrante do ensino nas escolas municipais do Rio de Janeiro, em cerimônia com o Prefeito da cidade, Marcelo Crivella. Quem ajudou esse sonho a sair do papel foi Marcelo Ara, faixa-preta de jiu-jitsu e que já estava há um bom tempo buscando essa confirmação.

De acordo com o profissional da arte suave, ele já tinha essa ideia há alguns anos, mas nenhum político que assumiu o posto de prefeito da cidade deu andamento a esse projeto. No entanto, agora com a aprovação de Crivella há quase um ano, Ara comemorou o sucesso das artes marciais como disciplina extracurricular nas escolas municipais.

"Sou faixa-preta de Jiu-Jitsu e sempre tive o sonho de incluir as artes marciais nas escolas do município. Tentei convencer todos os prefeitos, consegui convencer Marcelo Crivella, ele abraçou a ideia e colocou como disciplina extracurricular as artes marciais. O principal argumento é para ensinar as questões da disciplina, respeito e hierarquia para a criançada. São 1600 escolas, a maior rede da América Latina, e 600 mil crianças que estão tendo a oportunidade de aprender artes marciais. A prefeitura conta hoje com 600 professores e, assim que voltarem as aulas, eles voltam a ensinar Jiu-Jitsu, Muay Thai, Boxe, Taekwondo, Judô e outras modalidades. As artes marciais auxiliam muito na questão da educação, do respeito ao próximo, tornam as crianças mais tranquilas, e isso foi fundamental para convencer o prefeito", destacou.

Até o momento as aulas no Rio de Janeiro estão suspensas devido à pandemia de coronavírus. Entretanto, já existe a expectativa para o retorno das atividades presenciais e, dessa maneira, a retomada das artes marciais em conjunto. Por isso, Arar ressaltou que todos os protocolos serão respeitados para que as crianças voltem a praticar os esportes de luta todos os sábados, possivelmente, a partir do mês de agosto.

"A partir do momento que a pandemia for devidamente controlada, as aulas voltam com os protocolos de segurança do professor Xavier, funcionário da secretaria de educação e responsável por coordenar o projeto. A princípio, as aulas voltam em agosto e serão realizadas e ensinadas pelos professores de artes marciais aos sábados. As aulas vão ser feitas sem contato físico, inicialmente, seguindo todo o protocolo adequado. É o 'novo normal', e até ser descoberta a vacina e os índices caírem de forma drástica, as lutas de contato estão impossibilitadas de acontecer, será necessário um outro tipo de treinamento voltado para as artes marciais. Num futuro próximo, esse projeto vai ser de extrema importância para a sociedade, já vamos colher os frutos de todas as crianças de escolas públicas do município terem, pelo menos, a oportunidade de aprender artes marciais. Com isso, elas vão ajudar a construir uma sociedade melhor", concluiu.

Esporte