PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Presidente do Bellator defende aposentadoria de Fedor após nova derrota

Ag. Fight

28/01/2019 13h28

Scott Coker, presidente do Bellator, revelou que o contrato de Fedor Emelianenko com a organização se encerrou após a luta do último sábado (26), quando o russo foi nocauteado por Ryan Bader na final do GP dos pesos-pesados. Deste modo, foram levantados rumores sobre a aposentadoria definitiva do veterano, desfecho com o qual o mandatário disse concordar, uma vez que considera que 'The Last Emperor' "já fez tudo" o que poderia na carreira como atleta de MMA.

Em entrevista coletiva após o Bellator 214, Coker ressaltou que, para ele, Fedor é o melhor peso-pesado de todos os tempos e. por isso, não teria por que lutar novamente. No entanto, o presidente da segunda maior organização de MMA do planeta relembrou que cabe somente ao russo ex-campeão do Pride decidir se deve ou não pendurar as luvas novamente. 

"Nunca é fácil ver seus amigos serem atingidos, serem nocauteados e se machucarem. (...) Tivemos um relacionamento que durou muitos anos e ele lutou por mim no Strikeforce. E Fedor, ele não tem que lutar de novo. Ele já fez tudo. Já é o maior peso-pesado da história. Ele teve uma ótima corrida. Mas, na verdade, dependerá dele decidir se realmente vai descansar", contou o presidente do Bellator, de acordo com transcrição do site 'MMA Fighting'.

Em 2012, Fedor anunciou aposentadoria após derrotar o brasileiro ex-UFC Pedro Rizzo. Entretanto, o russo voltou à ativa no final de 2015, mas estreou pelo Bellator somente em junho de 2017, com derrota para o americano Matt Mitrione. Em seguida, ele conquistou as vitórias sobre Frank Mir e Chael Sonnen, antes de sucumbir diante de Bader. Ao longo da carreira profissional no MMA, Emelianenko somou 38 triunfos, seis derrotas e uma luta sem resultado.

Esporte