PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Empresário de Gustafsson critica "bagunça absoluta" sobre doping de Jones

Ag. Fight

25/01/2019 13h03

Embora a repercussão do último resultado positivo de Jon Jones em exames antidoping tenha sido bem menor do que em outras ocasiões, há quem não queira que o assunto passe despercebido. É o caso de Alexander Gustafsson, cujo empresário se pronunciou ao site 'MMA Fighting'. O agente de 'The Mauler', Nima Safapour, classificou como 'bagunça absoluta" o fato de que Jones teve sua defesa aceita sem uma discussão mais profunda pelo UFC e pela USADA (agência antidoping americana).

Nesta semana, foi divulgado o resultado do exame feito pela VADA (agência voluntária antidoping) com o campeão dos meio-pesados (93 kg) depois do UFC 232, evento no qual 'Bones' derrotou Gustafsson por nocaute. O teste detectou resquícios da mesma substância encontrada no corpo de Jon em 2017, quando ele foi punido pela última vez. No entanto, o entendimento do UFC e da USADA, desde antes do último compromisso de Jones, é o de que se trata de uma presença residual, e não de um novo doping. Para a equipe de Alexander, a alegação não pode ser aceita sem uma discussão mais profunda.

"Os resultados inconclusivos e inconsistentes que repetidamente ocorrem com Jon Jones, no mínimo, deveriam obrigar a nossa indústria a ter uma discussão maior, mais profunda e mais imparcial sobre a legitimidade da defesa de Jon. Jon se gabou publicamente quando alguns dos seus resultados deram negativo. Entretanto, ele permaneceu em silêncio quando os resultados deram positivo. Você não pode ter os dois caminhos, escolher os resultados que lhe são favoráveis e insistir que desconsideremos os resultados que vão contra nossos interesses", falou.

"Essencialmente, Jon recebeu uma isenção em uma violação de responsabilidade estrita. A ciência não está certa da defesa que ele adotou. Além disso, está sempre em estado de mudança. Portanto, a ciência na qual confiamos hoje é diferente daquela em que nos baseamos há apenas alguns anos. Provavelmente, isso vai mudar novamente no futuro. Jones está também criando um precedente que irá além de seus interesses pessoais, no sentido de que agora outros lutadores também buscarão isenções com base em um assunto que a comunidade científica ainda está dividida. É uma bagunça absoluta", completou.

Gustafsson ainda não tem compromisso marcado com o Ultimate, embora já tenha desafiado Corey Anderson para um confronto nos próximos meses. O sueco tem apenas cinco derrotas em seus quase dez anos dentro da maior organização de MMA do mundo. Duas delas foram para Jones - uma em 2013 e outra no fim do ano passado.
 

Esporte