PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Demian Maia detalha planos para fim da carreira e negócios fora do MMA

Gaspar Bruno, no Rio de Janeiro (RJ)

Ag. Fight

24/01/2019 08h00

Com 41 anos, Demian Maia sabe que planejar o seu futuro fora do MMA é fundamental. Por isso, o meio-médio (77 kg) espera fazer as três lutas restantes de seu contrato ainda este ano, a fim de ficar livre para decidir se vai se aposentar ou não. Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, o paulista detalhou o que pensa para os últimos momentos no UFC e como deve levar a vida depois de abandonar as luvas.

De acordo com o ex-desafiante aos títulos meio-médio e médio (84 kg), a definição sobre aposentadoria depende de como serão os resultados de seus combates restantes no Ultimate. Vindo de três reveses consecutivos - para Tyron Woodley, Colby Covington e Kamaru Usman -, Maia declarou que existe a possibilidade de novamente renovar o contrato, "mas não por muitas lutas".

"Eu gostaria, em um cenário ideal, de fazer essas três lutas (restantes no contrato com o UFC) em 2019. Pretendo cumprir as três com certeza. E cara, (meu futuro) vai depender de como eu me sair nelas, como me sentir depois delas. Atualmente me sinto muito bem, em performance técnica, física, tudo. Então quero ver como vou estar depois dessas três lutas e também os resultados, que não tem a ver só com a performance em si", declarou.

"Se eu realmente for encerrar minha carreira (...), encerrar com três vitórias seria o ideal. Mas sei que isso de lance ideal no mundo da luta não existe. A gente é lutador e vai ter sempre um moleque querendo arrancar minha cabeça fora. Então tenho que estar preparado para isso, por isso que estou lutando. E vou continuar lutando enquanto estiver com performance boa", completou.

Proprietário de uma academia em São Paulo e líder de uma associação de jiu-jitsu, Demian pretende intensificar os negócios quando parar com o MMA. Além disso, espera ampliar o número de palestras e seminários ao redor do mundo a partir de 2020.

"Um dos motivos que me faz pensar em parar é esse. Tenho vários seminários que não dou conta por completo, faço muito pouco em relação às propostas que recebo. E gosto de fazer, tenho programas afiliados fora do Brasil, faço sempre cursos de reciclagem para eles todo ano. Então gostaria de cuidar mais também da parte da organização, para fazer a minha associação de jiu-jitsu crescer. Tenho um projeto de podcast também com uns amigos meus. Então para eu me dedicar - você estando em um evento como o UFC, maior evento do mundo -, sendo um atleta de alto rendimento, você acaba que tem que se dedicar somente a isso", explicou.

"Eu já tenho afiliados (da academia), não sei seu eu vou para o lado de franqueados, talvez continue só com afiliação, mas é uma possibilidade. Outra coisa que eu gostei muito de fazer foram alguns documentários para o 'Combate', apresentando. Um documentário mais sobre a minha vida e outro que está para sair logo mais apresentando algumas coisas de luta - não sei nem se eu posso falar -, lutas fora do Brasil. Gostei muito de fazer, entrevistando pessoas, meio na linha do que o Rodrigo (Minotauro) faz. Então isso é algo que tenho vontade de investir também", contou.

Demian afirmou ainda que, embora já tenha o desejo de ampliar os horizontes profissionalmente, não vai colocar o UFC em segundo plano - afinal, não pretende encerrar a carreira em baixa. O paulista declarou que, enquanto estiver ativo no MMA, não vai deixar outras atividades diminuírem seu tempo de treinamento e preparação.

"Não (penso em uma) carreira de apresentador necessariamente. Mas isso de, viajar, fazer documentários, fui para a Grécia, lugares incríveis. Foi algo que me deu muito prazer de fazer, algo que tenho vontade de continuar fazendo. Mas fica difícil de fazer na ativa porque, na verdade, primeiramente sou funcionário do UFC. Então quando marcam luta, essa é minha prioridade. Aí não tenho como marcar as coisas com antecedência, e isso às vezes complica um pouco o resto do projeto", disse.

Maia enfrentará Lyman Good no UFC Fortaleza, em 2 de fevereiro. A luta fará parte do card principal, que terá ainda os duelos entre José Aldo e Renato Moicano, pelos pesos-penas (66 kg), e Raphael Assunção e Marlon Moraes, pelos galos (61 kg). Confira o card completo do evento:

Card principal
Galo (61 kg) | Raphael Assunção vs. Marlon Moraes
Pena (66 kg) | José Aldo vs. Renato 'Moicano'
Meio-médio (77 kg) | Demian Maia vs. Lyman Good
Leve (70 kg) | Charles 'Do Bronx' vs. David Teymur
Meio-pesado (93 kg) | Johnny Walker vs. Justin Ledet
Palha (52 kg) | 'Livinha' Renata Souza vs. Sarah 'A Treta' Frota

Card preliminar
Médio (84 kg) | Markus 'Maluko' vs. Anthony Hernandez
Meio-médio (77 kg) | Thiago 'Pitbull' vs. Max Griffin
Mosca feminino (57 kg) | Taila Santos vs. Mara Romero Borella
Pesado | Junior Albini vs. 'Jairzinho' Rozenstruik
Galo (61 kg) | Ricardo 'Carcacinha' vs. Said Nurmagomedov
Mosca (57 kg) | Rogério Bontorin vs. Magomed Bibulatov

Esporte