PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Técnico de Cejudo defende interrupção de superluta no UFC Brooklyn: "Causaria mais dano"

Ag. Fight

22/01/2019 13h36

No último sábado (19), Henry Cejudo precisou de apenas 32 segundos para nocautear TJ Dillashaw. Para alguns - como Dana White e o próprio campeão dos galos (61 kg) -, a superluta foi interrompida de forma inadequada e precoce, mas há quem pense diferente. Eric Albarracin, treinador do campeão dos pesos-moscas (57 kg), afirmou que se a luta transcorresse por mais tempo o resultado seria o mesmo.

Durante participação no programa 'The MMA Hour' dessa segunda-feira (21), o técnico de Cejudo criticou a forma com que TJ se defendeu e declarou que, se o combate não fosse interrompido, o campeão dos galos (61 kg) sofreria ainda mais danos. Albarracin também creditou a performance impressionante de seu atleta à preparação intensa programada para o confronto.

"Obviamente, até que poderia se estender um pouco mais (a luta), mas acho que o resultado seria o mesmo, provavelmente apenas com mais dano para ele (TJ). Henry estava machucando ele, ele o acertou com o chute na cabeça. Golpeou com uma esquerda potente, no pé do ouvido. Tem até um vídeo no Youtube que mostra como ele (Dillashaw) estava se defendendo de forma não inteligente, com a guarda errada", declarou Eric, antes de detalhar a preparação inédita de Cejudo.

"Então, não estou preocupado com o que e quanto ele (TJ) estava fazendo, e sim com o que Henry estava. Nós nunca vimos Cejudo tão forte. No último camp ele só levantou peso e fez treinos de força e condicionamento por três semanas. E, dessa vez, fizemos isso o tempo todo, por sete semanas, e a diferença foi perceptível", completou o técnico.

Eleito quatro vezes o melhor treinador de MMA do mundo, Albarracin afirma que os planos de seu lutador são ousados. De acordo com ele, Cejudo pretende enfrentar Dillashaw novamente, só que desta vez, na divisão dos galos. Na visão de Eric, as pretensões de 'The Messenger' não colocam a categoria dos moscas em risco.

"Está meio que contra nós esse lance de 'salvar a divisão dos moscas', mas não é como se o Henry não queira salvá-la nem nada do tipo, mas ele quer essa luta. Henry gosta de conquistar, é um conquistador. Ele conquistou as Olimpíadas, e se aposentou logo em seguida. Conquistou a divisão dos moscas novamente ontem, e (talvez) ele desafie (TJ) para o próximo título. Mas isso não quer dizer que ele não retornará para os moscas", afirmou Albarracin.

"Acho que ir lá, bater o TJ apenas para pegar aquele cinturão e estar apto para dizer que você é bicampeão, o que o alçaria a um feito inédito - ouro olímpico, ouro nos moscas e ouro nos galos. É isso que ele quer para o legado dele", concluiu o treinador do campeão do UFC.

Aos 31 anos, Cejudo chocou o mundo ao destronar um dos maiores campeões da história do Ultimate: Demetrious Johnson. E agora, caso realmente dispute o cinturão dos galos, ele pode se tornar o primeiro lutador da história a se sagrar campeão olímpico e bicampeão no UFC.

Esporte