PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Amanda descarta revanche contra 'Cyborg' e projeta descer de categoria no UFC

Ag. Fight

17/01/2019 15h32

Amanda Nunes se tornou a primeira mulher a conquistar dois cinturões do UFC simultaneamente, mas, ao que tudo indica, a atleta planeja ir ainda mais além. Através das redes sociais, a lutadora baiana projetou descer de categoria para disputar o título dos pesos-moscas (57 kg), hoje nas mãos de Valentina Shevchenko. Deste modo, ela descartou a revanche contra Cris 'Cyborg' com a justificativa de que não pretende mais competir na divisão dos penas (66 kg).

Originalmente uma atleta peso-galo (61 kg), Amanda subiu de categoria para disputar o cinturão contra 'Cyborg', em dezembro passado. Com a vitória, a baiana acumulou dois títulos simultâneos, algo que apenas Conor McGregor e Daniel Cormier haviam feito até então. Ela, porém, projeta o feito inédito de se tornar campeã em três divisões diferentes, conforme compartilhou em publicação no Twitter (veja abaixo ou clique aqui).

"Eu estou realmente planejando descer (de categoria) para disputar o cinturão dos moscas", escreveu Amanda. "Desculpe, Cristiane (Cris 'Cyborg'), mas não lutarei mais pelos penas. Meu objetivo era ser a campeã em duas categorias. Porém, agora, eu posso te ajudar a construir a divisão (dos penas). Tenho alguém para você: Kayla Harrison, uma verdadeira peso-pena", completou em outro post, em referência à judoca bicampeã olímpica, que atualmente compete na divisão dos leves (70 kg) do Professional Fighters League (PFL) e treina com a 'Leoa' na America Top Team.

'Cyborg', então, respondeu que Harrison nem precisaria descer para os penas, já que ela não teria problemas em subir para os leves: "Se Kayla vencer o torneio dos pesos-leves do PFL, ela não terá que descer para os penas. Eu não teria problema de subir de categoria para enfrentá-la". Curiosamente, a divisão feminina de 66 kg foi retirada do site oficial do UFC após Cris perder para Amanda. Deste modo, o futuro da curitibana segue indefinido na organização, já que o peso-leve feminino também jamais fez parte do quadro do Ultimate.

Aos 30 anos, Amanda já derrotou grande parte das maiores lutadoras que já passaram pelo UFC. Com vitórias sobre Ronda Rousey, Valentina Shevchenko - duas vezes -, Miesha Tate e, agora, 'Cyborg', a baiana colocou o seu nome definitivamente na história da organização. Ao longo da carreira profissional como lutadora de MMA, ela somou, até então, 17 triunfos e quatro derrotas.

Sorry Cristiane but I'm done with 145. My Goal was to be a double champ. But, now I can help you build the division. I got someone for you @Judo_Kayla is a true 145er

- Amanda Nunes (@Amanda_Leoa) January 17, 2019

Esporte