PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Só retorno triunfal no UFC 232 é capaz de apagar polêmicas de Jon Jones

Ag. Fight

29/12/2018 06h00

Tão genial quanto polêmico, Jon Jones tem a carreira marcada por brilhantes atuações dentro do octógono e casos desastrosos fora dele. Às vésperas do UFC 232, que acontece neste sábado (29), em Inglewood, no estado americano da Califórnia, 'Bones' teve seu nome ligado a mais uma confusão relacionada à ingestão de substâncias proibidas. A situação, inclusive, foi exatamente o que motivou a ida do evento para a cidade californiana, com apenas uma semana de antecedência.

O enorme esforço feito pelo Ultimate para mantê-lo no cargo gerou suspeitas de favorecimento por parte de alguns fãs e lutadores, mas também resultou em uma pressão extra para o maior lutador da história do meio-pesado (93 kg), que vai ter de encher os olhos do público mais uma vez para se ver novamente em manchetes positivas. Para isso e para reconquistar o título da categoria, hoje vago, Jon terá de passar por aquele que lhe impôs o maior desafio de sua carreira: Alexander Gustafsson.

O sueco, que por pouco não o venceu em 2013, fará com 'Bones' a luta principal do evento e promete redimir-se das falhas cometidas no primeiro confronto - a exemplo da capacidade cardiorrespiratória, que lhe custou os dois últimos rounds daquele que é tido por muitos como a disputa de cinturão mais emocionante do UFC.

O UFC 232 terá também outro confronto histórico em seu card: Amanda Nunes, campeã peso-galo (61 kg), e Cris 'Cyborg', detentora do cinturão peso-pena (66 kg), medem forças no combate coprincipal do show. Trata-se da primeira superluta da história das categorias femininas e, deste modo, pode coroar a primeira campeã de duas categorias ao mesmo tempo. Somente Amanda, porém, enquadra-se nesta possibilidade, já que é o título de Cris que estará em jogo.

O show também conta com um exército de veteranos que buscam uma redenção no fim de suas carreiras. No card preliminar, BJ Penn - que não vence um confronto desde 2010 - enfrenta Ryan Hall em um duelo peso-leve (70 kg) de atletas revelados no jiu-jitsu. Também antes das lutas principais, o pesado Andrei Arlovski tenta voltar à coluna das vitórias depois de dois reveses consecutivos. Outro que tenta relembrar os bons tempos é o meio-médio (77 kg) Carlos Condit, que perdeu seus quatro últimos combates. Ele fica frente a frente com Michael Chiesa.

Confira o card completo do UFC 232:

Card principal
Meio-pesado (93 kg) | Jon Jones vs. Alexander Gustafsson
Pena feminino (66 kg) | Cris Cyborg vs. Amanda Nunes
Meio-médio (77 kg) | Carlos Condit vs. Michael Chiesa
Meio-pesado (93 kg) | Ilir Latifi vs. Corey Anderson
Pena (66 kg) | Chad Mendes vs. Alexander Volkanovski

Card preliminar
Pesado | Andrei Arlovski vs. Walt Harris
Pena feminino (66 kg) | Cat Zingano vs. Megan Anderson
Galo (61 kg) | Douglas Silva de Andrade vs. Petr Yan
Leve (70 kg) | B.J. Penn vs. Ryan Hall
Galo (61 kg) | Andre Ewell vs. Nathaniel Wood
Médio (84 kg) | Uriah Hall vs. Bevon Lewis
Meio-médio (77 kg) | Curtis Millender vs. Siyar Bahadurzada
Galo (61 kg) | Brian Kelleher vs. Montel Jackson

Esporte