PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Jon Jones terá de se submeter a duas agências antidoping ao mesmo tempo

Sean M. Haffey/Getty Images
Imagem: Sean M. Haffey/Getty Images

Ag. Fight

25/12/2018 13h16

A mudança de sede do UFC 232, resultado da detecção de resíduos da substância proibida turinabol no corpo de Jon Jones, não ficará sem consequências para o lutador. O diretor executivo da Comissão Atlética do Estado da Califórnia, Andy Foster, declarou à emissora americana 'ESPN' que, na última segunda (24), 'Bones' se afiliou ao programa da VADA (agência voluntária antidoping).

A entrada do atleta no sistema antidopagem da entidade foi uma condição estabelecida pela Comissão para permitir a presença de Jon no evento, que saiu de Las Vegas para Inglewood, a 450 km do local original, mas continuará a ser realizado no próximo sábado (29). Uma vez que o atleta também está incluído no programa da USADA, como todos os lutadores do UFC, ele agora está sob a mira de duas agências ao mesmo tempo, conforme explicou Foster.

"Jon Jones está certamente limpo agora. Isso não é questionável. A Comissão de Nevada não teve tempo suficiente para resolver a coisa, mas não se trata de a Califórnia ter aceitado uma luta que Nevada não aceitaria. E, por respeito a Nevada, mantive todos os funcionários trabalhando na luta (do título) da mesma forma que teria sido em Las Vegas", falou o diretor executivo da Comissão Atlética do Estado da Califórnia.

"Isso também não é uma falha no programa da USADA. Eu tenho interesse em esclarecer essa narrativa de que Jon Jones está sob efeito de esteroides. Nós o colocamos em um avião dois dias atrás para garantir que ele não tinha esteroides em seu sistema. Há muitas pessoas dizendo que ele está (sob uso de substâncias proibidas), e isso é desinformação. Se a Dr. (Margaret) Goodman (presidente da VADA) testa Jon Jones e relata que ele completou este programa, eu não sei como essa narrativa pode continuar", acrescentou.

A principal diferença entre os programas da VADA e da USADA é que a primeira não tem o próprio sistema de julgamento. Os exames são repassados para as comissões responsáveis, e estas definem eventuais punições ao atleta flagrado com doping. Na história do UFC, Georges St-Pierre, Rory MacDonald e BJ Penn já ficaram conhecidos por aceitarem a participação nos testes da VADA, mas, àquele tempo, não estavam também submetidos à agência americana antidopagem.

Esporte