PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Diretor de saúde do Ultimate justifica decisão de liberar Jones para UFC 232

Ag. Fight

24/12/2018 17h03

A mudança de sede do UFC 232, que será realizado no próximo sábado (29), em Inglewood, no estado americano da Califórnia, motivou uma postagem do diretor de saúde e performance do Ultimate, Jeff Novitzky, justificando a decisão de alterar os planos para garantir a presença de Jon Jones no evento.

A alteração fez-se necessária pelo fato de ter sido encontrada uma pequena quantidade de turinabol em um exame antidoping realizado em Jon no início de dezembro. Como a Comissão Atlética do Estado de Nevada (NSAC) se negou a conceder a licença para 'Bones' lutar em Las Vegas sem ter tempo para investigar os resultados laboratoriais, o Ultimate levou o show para a Califórnia, onde o ex-campeão dos meio-pesados (93 kg) já tem autorização para entrar no octógono.

Novitzky afirmou que a melhoria na tecnologia dos exames obriga as entidades que cuidam do esporte a avaliar cada contexto e cada caso individualmente. O dirigente deu a entender que sabia que a complexa situação não teria aprovação unânime dos fãs e de profissionais ligados ao MMA.

"Este caso exemplifica quão avançados e sensíveis os exames antidoping se tornaram. Com isso, vem uma responsabilidade maior e a necessidade de olhar cada situação objetivamente. A decisão de ontem (domingo) mostrou as duas coisas. Não se pode agradar a todos, mas foi a coisa certa a fazer", postou.

O UFC 232 vai definir o novo campeão dos meio-pesados (93 kg), uma vez que o cinturão foi deixado vago por Daniel Cormier, atual detentor do título peso-pesado. Jones e Alexander Gustafsson vão batalhar na luta principal, enquanto Cris 'Cyborg' e Amanda Nunes lutam pelo título peso-pena (66 kg).

Esporte