PUBLICIDADE
Topo

Esporte

'Cyborg' revela decepção de fãs por mudança de local em card do UFC

Diego Ribas, em Las Vegas (EUA)

Ag. Fight

24/12/2018 12h19

O último evento do UFC de 2018 mudou de local de última hora e Cris 'Cyborg', escalada no duelo coprincipal da noite, revelou que seus fãs ficaram decepcionados com a alteração. Nesse domingo (23), foi noticiado que um exame antidoping encontrou resquícios do esteroide turinabol no corpo de Jon Jones, o que fez com que o Ultimate reagendasse para Inglewood, na Califórnia (EUA), o show anteriormente marcado para outra cidade americana, Las Vegas, no próximo sábado (29).

Deste modo, de acordo com 'Cyborg', em conversa exclusiva com a Ag. Fight, a mudança de local fez com que parte dos fãs que estariam presentes em Las Vegas tivessem que abrir mão de comparecer ao último evento do ano do UFC, já que, naturalmente, não se planejaram para a viagem a Inglewood. Segundo a campeã peso-pena (66 kg), apesar de o Ultimate ter prometido reembolsar os ingressos dos que não puderem ir ao novo local, a alteração lhe causou tristeza, já que isso impedirá que parte dos torcedores assista aos ídolos do MMA de perto.

"No começo, achei que era mentira. Após confirmar, fiquei triste por causa dos meus fãs que estão me enviando muitas mensagens, (dizendo) que isso foi um absurdo, por terem feito planos com a família, compraram passagem, reservaram hotéis, e não vão poder ir para Los Angeles assistir à luta. E, se não puderem vir, já receberam e-mail falando que vão reembolsar os ingressos. Para nós, lutadores, fica difícil fazer alguma coisa. Somos 'contratados'. Eu fiquei sabendo sobre a mudança da mesma forma que meus fãs: pela internet. Vamos ver os próximos capítulos disso", contou 'Cyborg'.

O UFC 232 contará com duas disputas de cinturão. Na penúltima luta da noite, Cris 'Cyborg' colocará o título dos penas em jogo, contra a compatriota Amanda Nunes - atual campeã dos galos (61 kg). Já no duelo principal do evento, Jon Jones e Alexander Gustafsson vão se enfrentar pela cinta dos meio-pesados (93 kg), que hoje se encontra vaga.

Aos 33 anos, Cris 'Cyborg' só possui uma derrota contabilizada em seu cartel profissional como lutadora de MMA. Após o revés na estreia, em 2005, a curitibana somou 20 triunfos consecutivos - cinco destes no Ultimate -, além de uma luta sem resultado.

Esporte