PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Antes de superluta, Amanda comemora presença em momentos históricos do UFC

Ag. Fight

21/12/2018 18h36

Quem viu Amanda Nunes chegar ao UFC em 2013, com sete vitórias e três derrotas em seu cartel, dificilmente imaginava que a baiana viraria uma das maiores lutadoras da história do MMA feminino. A uma semana da primeira superluta entre campeãs da história do Ultimate, contra Cris 'Cyborg', a 'Leoa' comentou o fato de ter participado de grandes momentos dos 25 anos da organização.

Amanda fez a luta principal do UFC 200, quando conquistou o título mundial do peso-galo (61 kg). Depois, recepcionou Ronda Rousey em seu retorno ao MMA, em dezembro de 2016. Agora, fará junto com Cyborg, campeã peso-pena (66 kg), um dos combates mais aguardados do esporte na atualidade. Durante uma entrevista coletiva virtual realizada na última quinta-feira (20), a baiana afirmou que se sente grata pelas oportunidades que conquistou no Ultimate.

"É um grande momento na minha carreira. Sempre penso nestes momentos, nos quais algo muito grande vai acontecer. Aconteceu no UFC 200, aconteceu contra Ronda Rousey e agora novamente contra Cris. É incrível. Estou muito feliz com a minha vida, muito grata. Tudo o que eu quis a vida deu para mim. Este é um momento inacreditável em minha vida e tenho aproveitado cada momento, desde que assinei o contrato até agora. Vou me divertir no dia da luta. Esse é o momento que todo lutador sonha: o momento de fazer história, de chegar ao topo de sua carreira, de se desafiar. De ver do que você é capaz. É neste momento que estou agora. Qual será a resposta? Eu tenho a pergunta. A resposta será o dia (da luta). E é só nisso que eu penso agora", falou a atleta, que vai disputar o cinturão pena.

Nunes e 'Cyborg' farão a luta coprincipal do UFC 232, que será realizado no dia 29 de dezembro. O evento será encabeçado pela revanche entre Jon Jones e Alexander Gustafsson. O confronto meio-pesado (93 kg) valerá o título vago da categoria.

Esporte