PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Lesionada, Ketlen Vieira cobra coerência do UFC e mira cinturão em 2019

Gaspar Bruno, no Rio de Janeiro (RJ)

Ag. Fight

23/11/2018 09h00

Aos 27 anos, Ketlen Vieira já ocupa a segunda posição do ranking dos pesos-galos (61 kg) do UFC, e não é para menos. Afinal, a brasileira se mantém invicta em sua carreira com dez vitórias - quatro delas no maior evento de MMA do mundo. No entanto, apesar do cartel de dar inveja, a 'Fenômeno', como é conhecida, nunca teve a chance de disputar o cinturão de sua categoria, o que, de acordo com a atleta, é uma questão de falta de coerência.

Em entrevista exclusiva à equipe de reportagem da Ag Fight nessa quinta-feira (22), a amazonense citou seu retrospecto recente contra adversárias de calibre para justificar seu merecimento pelo título. Além disso, Ketlen ressaltou que em seu último combate superou Cat Zingano - última atleta que triunfou diante da atual campeã dos galos, Amanda Nunes, em 2014.

"Acho que falta um pouco de coerência da galera do UFC. Venci quatro adversárias duras, na última luta venci a única lutadora que venceu a campeã. A própria campeã já falou que eu me credenciaria para uma disputa de cinturão, então depende do UFC, eles quererem", desabafou a peso-galo na academia Upper, na cidade do rio de Janeiro.

No entanto, todo o ímpeto da brasileira foi contido por uma grave lesão. Escalada para lutar no UFC São Paulo em setembro, Ketlen rompeu o ligamento do joelho às vésperas do evento e ficou de fora do show. A atleta da 'Nova União', que ainda manca um pouco ao caminhar, revelou que apenas a partir de março de 2019 estará apta para treinar em alto nível e retornar aos octógonos.

"Então exatamente hoje, dia 22, estou fazendo dois meses de operada. Rompi o ligamento cruzado anterior do menisco. Esse é um tipo de lesão que é um pouco demorada, de seis a oito meses de recuperação. Ainda estou nesse processo de recuperação provavelmente devo retornar aos treinos forte em março. E a partir dessa data, a gente já pode ver uma futura luta", revelou.

Embora tenha sido vítima de uma lesão que a afastará dos octógonos por no mínimo seis meses, a brasileira não deixa de sonhar grande. Ketlen projetou finalmente conquistar o principal objetivo de sua carreira em 2019: o cinturão dos galos do Ultimate. Além disso, a lutadora destacou o papel dos fãs nesse processo de recuperação, o que, de acordo com a própria, tem sido fundamental no processo de tratamento ao joelho.

"Pretendo sim (disputar o cinturão ainda em 2019). Acho que até o final do ano, meio do ano, isso está na mão de Deus, mas eu pretendo sim em 2019 estar dando esse passo aí e disputando o cinturão", projetou Ketlen.

"Quero agradecer a todos pelo carinho de sempre, pelas mensagens durante a minha recuperação, isso que tem me dado força de fazer a fisioterapia, estar fazendo fortalecimento e voltar ainda mais forte. Tenho fé em Deus que ano que vem será um ano abençoado e se Deus quiser esse cinturão vai ser nosso", previu a amazonense.

Agora resta saber a data e a adversária que o UFC escalará para a brasileira enfrentar em seu retorno ao MMA. Antes de se lesionar, Ketlen enfrentaria Tonya Evinger, um confronto que atualmente não faria tanto sentido, uma vez que a veterana americana ocupa a 13ª posição no ranking - onze posições abaixo da atleta da Nova União.

Esporte