PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Contra Oezdemir, Smith vive expectativa de se credenciar ao cinturão no UFC Moncton

Ag. Fight

27/10/2018 06h00

Anthony Smith viverá, neste sábado (27), mais um capítulo da história de reconstrução de sua carreira. Veterano aos 30 anos, 'Lionheart' tem sido o protagonista de uma das mais improváveis jornadas rumo a um cinturão no MMA recente. Quando entrar no octógono para a luta principal do UFC Moncton, no Canadá, o americano poderá estar a um nocaute do status de futuro desafiante dos meio-pesados (93 kg).

Smith estreou no UFC em 2013, perdendo rapidamente para o craque do jiu-jitsu Antônio Braga Neto. O lutador, que chegou a ter cartel negativo quando já tinha mais de dez lutas profissionais, notabilizou-se como sendo o que os americanos chamam de 'jobber' - o atleta sem tantas qualidades, que aceita qualquer confronto, ainda que tenha grandes chances de perder.

A derrota para Braga Neto acabou apenas temporariamente com a passagem de Anthony pelo Ultimate, já que, três anos e dois títulos em ligas menores depois, ele voltou ao octógono contra outro brasileiro: Leonardo 'Leleco' Guimarães. Ainda como peso-médio (84 kg), 'Lionheart' venceu três duelos e perdeu outros dois - curiosamente, também contra atletas nacionais: Cezar 'Mutante' e Thiago 'Marreta'.

O revés para este último determinou a ascensão de categoria de Smith, que, com 1,93 m, decidiu se aventurar nos meio-pesados depois de mais de 40 lutas profissionais. Lá, em dois meses, saltou de incógnita para número 10 da divisão até 93 kg. E, como enfrentará Volkan Oezdemir, mais recente desafiante ao cinturão de Daniel Cormier e segundo colocado no ranking oficial da organização, não é um absurdo pensar que uma vitória avassaladora pode alçar Anthony a uma disputa de título - sobretudo porque, em 29 de dezembro, a cinta vai para Jon Jones ou Alexander Gustafsson e porque Cormier cogita aposentar-se em março de 2019.

O evento deste sábado também é marcado pelo grande número de lutadores que precisam vencer para se manter na organização. Artem Lobov, Misha Cirkunov, Andre Soukhamthath, Gian Villante, Ed Herman, Court McGee, Thibault Gouti, Stevie Ray e Talita Bernardo vêm em fases ruins. Embora não esteja em situação tão grave quanto Talita, o outro brasileiro do card, Marcelo Golm, vem de derrota - em seu caso apenas uma - e precisa de reabilitação.

Confira o card completo do UFC Moncton:

Card principal
Meio-pesado (93 kg) | Volkan Oezdemir vs. Anthony Smith
Pena (66 kg) | Artem Lobov vs. Michael Johnson
Meio-pesado (93 kg) | Misha Cirkunov vs. Patrick Cummins
Galo (61 kg) | Andre Soukhamthath vs. Jonathan Martinez
Meio-pesado (93 kg) | Gian Villante vs. Ed Herman
Meio-médio (77 kg) | Alex Garcia vs. Court McGee

Card preliminar
Meio-médio (77 kg) | Nordine Taleb vs. Sean Strickland
Leve (70 kg) | Thibault Gouti vs. Nasrat Haqparast
Pena (66 kg) | Calvin Kattar vs. Chris Fishgold
Galo feminino (61 kg) | Sarah Moras vs. Talita Bernardo
Leve (70 kg) | Te'Jovan Edwards vs. Don Madge
Pesado |Arjan Bhullar vs. Marcelo Golm
Leve (70 kg) | Stevie Ray vs. Jessin Ayari

Esporte