PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Advogado de McGregor cobra punição a integrantes do córner de Khabib

Ag. Fight

25/10/2018 14h14

A confusão entre as equipes de Conor McGregor e Khabib Nurmagomedov no UFC 229 pode ter mais punições além das aplicadas aos dois lutadores. O advogado do irlandês cobrou que a Comissão Atlética do Estado de Nevada (NSAC) - que na última quarta-feira (24) marcou a próxima audiência do caso para o dia 10 de dezembro - puna não só os protagonistas do evento, mas também os integrantes do córner do russo, campeão dos pesos-leves (70 kg), fato que já está em análise pela comissão.

Em declaração ao site 'MMA Junkie', o advogado Michael Mersch apontou Khabib como o principal responsável pela briga generalizada na noite de 6 de outubro, em Las Vegas (EUA). Além disso, ele presumiu que boa parte dos indivíduos que invadiram o octógono e desencadearam a confusão sejam atletas licenciados pela Comissão Atlética do Estado de Nevada (NSAC) e, por isso, também deveriam sofrer as devidas punições.

"Mas sem as ações do Sr. Nurmagomedov, nada disso teria acontecido. Espero que a Comissão não se concentre apenas nos dois lutadores neste caso, porque acho que a comissão também tem um histórico de olhar para as ações das pessoas ao redor. Não vou fingir que sei os nomes ou funções de cada pessoa que entrou e saiu do octógono após a luta, mas presumo que pelo menos alguns deles foram licenciados por esta Comissão", declarou.

E, quando indagado sobre o assunto, Anthony Marnell, presidente da Comissão Atlética do Estado de Nevada, ressaltou que todos que forem licenciados pela NSAC e que tenham participado da briga e da invasão serão acionados e terão que prestar os devidos esclarecimentos. Ele ainda revelou ao 'MMA Junkie' que outros fatos estão em processo de análise: "Existem muitas imagens que estamos revendo. Há muita coisa acontecendo que o público provavelmente não tomou conhecimento".

Deste modo, a alternativa agora é aguardar até o dia da próxima audiência, quando novas sentenças deverão ser impostas aos envolvidos. Até o momento, as únicas medidas da entidade foram estender o afastamento de Conor e Khabib até dezembro e liberar metade da bolsa do atleta russo, que agora pode usufruir de 1 milhão de dólares (cerca de R$ 3,72 milhões).

Esporte