PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Cormier promete impedir retirada de 2º cinturão se perder título no pesado

Daniel Cormier vai pleitear a defesa do cinturão dos meio-pesados, caso saia derrotado - Mike Lawrie/Getty Images/AFP
Daniel Cormier vai pleitear a defesa do cinturão dos meio-pesados, caso saia derrotado Imagem: Mike Lawrie/Getty Images/AFP

Diego Ribas, em Las Vegas (EUA)

Ag. Fight

24/10/2018 11h50

Jon Jones e Alexander Gustafsson se enfrentarão no dia 29 de dezembro, no UFC 232, em Las Vegas (EUA), pelo cinturão vago dos meio-pesados (93 kg). Mas, por determinação do Ultimate, o título só ficará sem dono no exato momento em que os dois entrarem no octógono. E esta informação faz com que Daniel Cormier, campeão no pesado, cogite estragar a disputa entre 'Bones' e o sueco caso perca, no próximo dia 3, para Derrick Lewis.

Em entrevista coletiva realizada na última sexta-feira (19), Cormier explicou que, se sair derrotado no UFC 230, vai pleitear uma defesa do seu cinturão até 93 kg. Segundo o raciocínio de 'DC', a marcação de um combate impediria a organização de retirar seu título para entregar ao vencedor de Jones vs Gustafsson.

"Se eu perder para Derrick, então quem vai falar que eu não posso : 'ei, vou defender meu título meio-pesado. Agora você não pode mais tirá-lo'. Talvez isso acrescente toda uma outra parte à equação. Você não pode tirar meus dois cinturões se eu perder aquele, certo? Então, eu tenho muito a perder, se eu tenho outro cinturão? Eu sou o campeão meio-pesado até que os caras lutem. Então, se o campeão meio-pesado perde o título pesado e faz: 'espera, vou defender meu cinturão'. Então, precisamos ter algumas conversas", declarou.

Apalavrado para enfrentar Brock Lesnar quando o gigante da WWE terminar sua suspensão por doping, Cormier tem consciência de que uma derrota diminuiria suas chances de fazer um duelo contra o ex-campeão dos pesados. No entanto, além de confiar na palavra do Ultimate, Daniel falou que um eventual revés diante de Lewis não iria esmorecê-lo.

"Há ansiedade em toda vez que eu luto. Mas isso não importa. (...) Em julho passado, eu não tinha nenhum . Perdi. E então, eles disseram: 'Você pode tê-lo de volta'. Eu não tinha nada. Não tinha título. De 2009 a 2013, eu não tinha nenhum título do UFC. Em um mês de 2017, também não. Não ter um cinturão do UFC não é novo para mim. É só agora que eu os tenho em abundância", afirmou.

Esporte