PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Cormier lembra briga no UFC 229 e revela risos durante confusão entre equipes de Khabib e McGregor

Diego Ribas, em Las Vegas (EUA)

Ag. Fight

21/10/2018 06h00

Daniel Cormier está longe de ser um 'bad boy'. Normalmente bonachão em frente as câmeras, o campeão meio-pesado (93 kg) e pesado acompanhou de perto a briga entre as equipes de Khabib Nurmagomedov e Conor McGregor no UFC 229, em Las Vegas. E, em entrevista coletiva nesta semana, que contou com a presença da Ag. Fight, 'DC' revelou que, em meio à tensão, estava mesmo era achando tudo engraçado.

Cormier, que terá o título meio-pesado retirado para que Jon Jones e Alexander Gustafsson o disputem em dezembro, é da mesma equipe de Khabib - e neste fato residiu, segundo ele, a única possibilidade de levar a sério a confusão. Mas, logo em seguida, voltou a encarar a pancadaria com bom humor e foi tentar acalmar seu colega na AKA.

"Sabe o que é louco? Somos lutadores, então a reação inicial é tipo: 'Meu Deus, vou ajudar meu companheiro de equipe. Vou brigar'. Mas, então, eu estava: 'Espera, o que eu estou pensando?' E quando eu finalmente encontrei Khabib, ele estava enlouquecido. Foi a coisa mais engraçada que ja vi, honestamente", disse.

"Para mim, é muito ruim que tenha acontecido na frente de todas aquelas pessoas. Mas, novamente, foi só um monte de caras meio que brigando, agindo loucamente. Tipo, o que vocês estão fazendo? Em toda cidade deste país, em todo sábado em algum bar ou em uma boate, isso acontece. Só que aconteceu entre um monte de caras russos e um monte de irlandeses em frente a milhões de pessoas. Então, para mim, tenho que meio que separar a ideia de que eu estava tipo rindo para tentar ir lá e dizer: 'Caras, estamos provavelmente diante da maior audiência que já tivemos'", comentou.

Por conhecer Nurmagomedov de perto, o campeão explicou a razão pela qual os amigos do russo entraram no octógono com tanta fúria para agredir McGregor. Cormier contou que Khabib é um verdadeiro ídolo para o seu círculo mais próximo.

"Quando chegamos nos vestiários, eu lhe perguntei: 'Então, qual era o resultado esperado ali? Você queria pisar na cabeça dele? O que queria fazer?' Tipo, na sua mente, o que você queria realizar? E ele: 'Brother, não sei. Perdi a cabeça'. Falei: 'Eu sei que perdeu'", declarou, antes de lembrar um episódio que ilustra a relação do campeão peso-leve (70 kg) com seus amigos.

"Uma vez, eu lhe fiz algo, machuquei seu pescoço no treino e eles ficaram prestes a bater em mim. Tipo, sério, todos começaram a se levantar e estavam me cercando. Esses caras não brincam, cara. Eles se colocam. Eu estava: 'Ei, nunca venha aqui e pule em mim. É a minha academia'. Mas eles não vacilam, cara. Khabib não brinca, e ele é, honestamente, a joia da coroa daquele grupo. Eles o amam, e com razão. Nós todos também", recordou-se.

Confira a entrevista completa:

Esporte