PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Esquiva vence, amplia invencibilidade e se aproxima de cinturão mundial

Esquiva Falcão comemora vitória sobre o argentino Guido Pitto, em Las Vegas - Diego Ribas/ Ag Fight
Esquiva Falcão comemora vitória sobre o argentino Guido Pitto, em Las Vegas Imagem: Diego Ribas/ Ag Fight

Diego Ribas, em Las Vegas (EUA)

Ag. Fight

20/10/2018 23h27

Realizada neste sábado (20) na cidade de Las Vegas (EUA), a 22ª luta profissional de Esquiva Falcão provou que ele está, de fato, pronto para se testar contra os atletas do mais alto nível do boxe mundial. Sem tomar conhecimento do argentino Guido 'Chico' Pitto, o brasileiro dominou a disputa por completo, venceu por decisão unânime todos o rounds e, ao ampliar sua invencibilidade no esporte, se aproximou de uma chance de disputar o cinturão.

Logo no assalto inicial, o atleta medalha de prata no Jogos Olímpicos de Londres 2012 dominou o centro do ringue montando no Hotel Cassino MGM Park. Canhoto, Esquiva aproveitou a base trocada de seu oponente para soltar golpes de encontro, tanto no corpo quanto na cabeça. No entanto,o diferencial na etapa foram seus cruzados de direita na saída do movimento do argentino, que chegou a acusar os ataques.

Nas etapas seguintes, mais do mesmo. Ditando o ritmo do oponente com jabs que o mantinham afastado, o brasileiro pressionou o argentino contra as cordas e abusou de golpes na linha da cintura, que pouco a pouco minaram o valente Chico, convocado para a disputa apenas quatro semanas antes.

O quarto round foi marcado pelo empenho de Guido. Atrás no placar, o argentino se livrou dos jabs do rival e encurtou a distância, trabalhando com sequências de ataques que por vezes obrigaram o medalhista olímpico a andar para trás. Como resposta, Esquiva precisou fazer uso de sua agilidade para desviar dos cruzados e contra golpear com diretos e upper. Assalto parelho!

O quinto assalto foi o mais movimentado e agradou a torcida. Dispostos, os dois lutadores passaram metade dos três minutos trocando golpes da curta distância, em batalha que premiou a precisão dos ataques do brasileiro, que fez Chico caminhar para as cordas em duas oportunidades.

Com os atletas cansados, a contundência da troca de golpes diminuiu e o volume de ataques se tornou fundamental. E nesse quesito, nada melhor do contar com um passado vitorioso no boxe amador. Cadenciando o ritmo, Esquiva escolheu melhor os momentos para explodir e impôs seu estilo na maioria da etapa.

Com a disputa definida nas papeletas dos jurados, Chico tentou partir para o tudo ou nada no assalto final, mas voltou a ser minado por golpes no corpo do brasileiro que preferiu não se expor e garantiu mais uma tranquila vitória, a sétima por pontos. Ao todo, os três jurados marcaram 100 - 90 para o medalha de prata em Londres 2012.

Com o resultado, Esquiva, aos 28 anos, ampliou sua invencibilidade para 22 combates como profissional. Como próximo desafio, o atleta deve brigar nos bastidores para disputar o cinturão vago dos médios da IBF (Federação Internacional de Boxe). Atualmente, o brasileiro ocupa a sexta posição no ranking da WBA (Associação Mundial de Boxe). Por sua vez, Chico anotou sua sexta derrota na carreira e amargou seu terceiro confronto seguido sem vitória.

Esporte