PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Fora do UFC Denver, 'Carcacinha' revela chance de cirurgia: "Lesão realmente grave"

Gaspar Bruno, no Rio de Janeiro (RJ)

Ag. Fight

19/10/2018 09h00

Incômodos e dores durante treinamentos para uma luta de MMA são praticamente regra na vida de um atleta profissional. Habituado com esse tipo de situação, Ricardo 'Carcacinha' pensou que o desconforto sentido na mão direita não se tornaria um problema maior e com o tempo passaria. Mas, após ressonância realizada na região, o brasileiro descobriu a gravidade da lesão, além da provável necessidade de uma intervenção cirúrgica.

Em entrevista exclusiva à Ag Fight, o peso-galo (61 kg), que enfrentaria Ricky Simon no UFC Denver (EUA), revelou que durante uma sessão de treinos já sabia que tinha lesionado a mão direita, mas não cogitava que fosse algo sério. E, por isso, continuou seu camp, mesmo que em menor intensidade. Após o incômodo persistir, Carcacinha resolveu levar a situação aos especialistas e detectou que o problema era mais grave do que imaginava.

"No dia que eu machuquei a mão, sabia que tinha lesionado alguma coisa, mas eu não imaginava que fosse tão grave. A partir daí, comecei a pegar mais leve nos treinos, passei a treinar com mais cuidado e mais cautela. Quando senti que a inflamação já tinha desinchado na minha mão, eu comecei a tentar a usar ela de novo nos treinos, mas eu sentia ainda uma dor muito forte, toda vez que conectava um soco, sentia essa dor muito forte e não dava praticamente para eu socar com a minha mão direita", narrou Ricardo.

"Então eu tive que começar a cuidar melhor, foi quando eu decidi fazer uma ressonância para ver o que realmente tinha acontecido. Porque geralmente a gente torce o dedo nos treinos, essas coisas, e continua treinando e depois passa, né? Isso acontece constantemente nos treinos. Então a gente tem que sempre tentar identificar se é uma lesão grave ou não tão grave assim para continuar treinando, para não parar por qualquer coisa. Mas aí eu consegui identificar fazendo a ressonância com mais clareza que era uma lesão realmente grave", revelou o atleta do Ultimate.

A lesão na mão direita interrompeu a melhor fase da carreira do paulistano. Embalado por quatro vitórias seguidas - três delas no Ultimate - o peso-galo lutaria no próximo dia 10 de novembro, contra Ricky Simon no UFC Denver (EUA), mas com a contusão, ele acabou afastado por recomendação médica.

"Fiquei chateado quando soube que não ia lutar mais, pois era uma luta que eu queria muito, estava muito motivado, mas acabou acontecendo a lesão. Eu aceito numa boa, tenho muita fé em Deus, acredito que os planos dele são maiores, e não penso que isso é uma coisa que vai me parar. Estou há três lutas, com três vitórias no UFC, então acho que isso foi uma coisa que aconteceu, uma fatalidade. Estarei pronto para superar isso como se fosse uma luta. Vou me recuperar agora, e quando voltar, é voltar para fazer um show lá , e voltar mais forte ainda", projetou Carcacinha, em conversa com a equipe da Ag Fight.

No entanto, nem tudo é motivo para lamentação para Ricardo. O brasileiro enxergou o lado bom da situação e exaltou o fato de poder continuar ativo nos treinos. Pois, de acordo com o próprio, uma lesão na mão não impede um lutador de dar sequência em suas atividades - desde que não utilize a região machucada, obviamente. Em tom confiante, Carcacinha também já mirou seu próximo adversário quando retornar aos octógonos.

"Na verdade, eu continuo treinando, eu não parei, eu machuquei a minha mão. Então assim, é uma coisa que me impede de lutar porque está tirando uma mão praticamente da luta, então não posso lutar sem uma mão, né? Continuo treinando chute, tudo aquilo que posso, continuo treinando porque não posso ficar parado completamente. Isso é uma recuperação, e que bom que foi em uma área que não me impede de me movimentar tanto, então continuo treinando. Mas acredito que vai ser bem rápido, isso não vai durar tanto tempo assim", pontuou o lutador da 'Black Sheep MMA'.

"Provavelmente vai haver necessidade de cirurgia sim, mas acredito que a reabilitação vai ser rápida. Agora o foco da minha carreira é isso, é curar o mais rápido possível para poder voltar o mais rápido possível também. Então vou ficar focado como se fosse para uma luta, o foco é na lesão, em tratar isso da melhor maneira, para estar o mais rápido possível representando novamente. Quero retornar enfrentando qualquer um. Se for o Rick Simon, melhor ainda. Assim posso terminar o que começamos", opinou o brasileiro.

Aos 22 anos, Carcacinha é uma das principais promessas do MMA nacional. Desde que adentrou ao Ultimate, foram três vitórias em três combates. Ao longo de toda sua carreira, Ricardo só perdeu uma luta, em um total de 13 realizadas.

Esporte