PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Ex-UFC, Márcio 'Pé de Pano' lembra "curta, mas intensa" carreira no MMA

Diego Ribas, em Las Vegas (EUA)

Ag. Fight

28/08/2018 14h04

A carreira de Márcio 'Pé de Pano' foi absolutamente vitoriosa no jiu-jitsu, onde conquistou o bicampeonato mundial absoluto e, sem quimono, foi campeão de submission no ADCC. Mas muitos fãs de MMA lembram dele mesmo como peso-pesado do UFC, organização que defendeu entre 2005 e 2006. Presente à homenagem feita pela International Brazilian Jiu-Jitsu Federation (IBJJF) durante o Mundial Masters da arte suave, em Las Vegas (EUA), o lutador concedeu entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, na qual avaliou o período no Ultimate e sua jornada pelos tatames.

'Pé de Pano' foi um caso raro nos 25 anos da maior organização do mundo: estreou no MMA diretamente no octógono. Ele colocou as luvas de quatro onças pela primeira vez oficialmente para enfrentar Keigo Kunihara, no UFC 55, em outubro de 2005. E o japonês, que à época tinha três vitórias e uma derrota como profissional, acabou finalizado. Depois, Márcio conquistou seu triunfo mais importante como atleta de artes marciais mistas.

"Ganhei do Frank Mir, ex-campeão. A minha carreira no MMA foi pequena, fiz acho que 12 lutas, enfrentei Jeff Monson, Rafael 'Feijão', Glover Teixeira, Frank Mir, Andrei Arlovski. Ou seja, foi pequena, mas foi intensa", analisou.

Depois do nocaute técnico sobre Mir, o brasileiro perdeu para Monson, por decisão dividida, e para Arlovski, por nocaute. Fora do Ultimate, venceu 'Feijão' e emendou outros quatro triunfos, até ser derrotado por Glover Teixeira, em uma das últimas lutas do mineiro antes de entrar no UFC. 'Pé de Pano' encerrou a carreira com oito vitórias e três derrotas.

Márcio afirmou estar satisfeito com o legado que deixou no jiu-jitsu e com a história que construiu na modalidade. Adversário de outros campeões mundiais, como Roger Gracie, Rodrigo 'Comprido' e Xande Ribeiro, o hoje empresário ressaltou a importância que a arte suave teve na sua trajetória de vida.

"Eu vim para os Estados Unidos em 2009, quando eu parei de lutar MMA. Fiz algumas lutinhas depois disso, mas foquei na academia. Hoje tenho duas academias na Flórida. É engraçado porque eu sou um cara que venho de família pobre, não tinha muito o que pensar da vida, era sobreviver. E chegar aonde eu cheguei por causa do jiu-jitsu, é uma história muito interessante você ver um cara que veio do nada, e hoje eu posso me considerar um cara bem de vida, e nunca ganhei dinheiro com outra coisa que não seja o jiu-jitsu desde os 18 anos", declarou.

Confira a entrevista completa com Márcio 'Pé de Pano':

Esporte