PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Treinador associa derrota de Francis Ngannou ao ego do lutador

Ag. Fight

24/08/2018 15h23

Francis Ngannou perdeu seus últimos dois combates no UFC e, após atuações abaixo do esperado, o lutador foi duramente criticado por Dana White, que creditou o mau desempenho do atleta ao seu ego inflado. Após a mais recente derrota do 'Predador', para Derrick Lewis, em julho, o presidente do UFC declarou em entrevistas que o camaronês se deixou levar pela fama, discurso que ganhou força com Fernand Lopez, treinador de longa data do atleta.

Após colecionar seis vitórias consecutivas no UFC, sendo cinco delas por nocaute, Ngannou se credenciou à disputa do cinturão dos pesados em janeiro, contra Miocic. Sem repetir as boas atuações anteriores, o camaronês foi dominado por Stipe e perdeu por decisão unânime dos juízes. Lopez, então, tentou aconselhá-lo a mudar de postura, mas a resposta de Francis diante dos conselhos do técnico foi mudar de academia.

"O que Dana estava falando sobre o ego de Francis é provavelmente uma das maiores verdades que eu o testemunhei falando. Estou dizendo isso porque Ngannou é como um irmão para mim e quando você está lidando com um irmão, você tem que ser honesto para que ele possa se tornar um homem melhor. Para tornar Francis um homem melhor, há algumas pessoas que têm que fazer o papel difícil. O mais complicado é dizer a Ngannou: 'Você tem um ego enorme e mudou com o tempo". Essa é a verdade. Eu tive uma conversa com Ngannou e disse a ele: 'Você mudou meu amigo, você mudou. Você não é mais o mesmo. Seu ego está matando você e isso é apenas sobre o seu ego'. Essa é a questão", desabafou Lopez em entrevista em vídeo ao site 'MMANewsPL' com transcrição do 'MMANytt'.

Na ocasião da sua primeira derrota, tanto Ngannou quanto Fernand Lopez foram duramente criticados pela maneira com que Francis lutou. No entanto, o camaronês não declarou nenhum tipo de apoio ao seu técnico, além de não assumir publicamente a própria responsabilidade pela derrota. Tais atitudes, para o treinador, são sinais de seu ego inflado.

"Quando todas as pessoas estavam dizendo que eu sou um treinador ruim, teria sido bom o Francis me apoiar e dizer: 'Não pessoal, esse cara fez o trabalho dele, tentou me ajudar com o melhor plano de jogo que poderia e me deu a estratégia que eu deveria seguir, mas não fiz isso'. No entanto, ele apenas ficou calado vendo as pessoas dizer o quão estúpido eu era por continuar treinando Francis apenas em pé e não no wrestling e no chão. Nós perdemos a luta como um time. Não foi apenas Francis quem perdeu essa luta, mas caberia a ele dizer que não seguiu o plano de jogo", completou.

Aos 31 anos, Ngannou acumula cartel com 11 vitórias e três derrotas como lutador profissional de MMA. Curiosamente, os únicos combates que chegaram até a decisão dos jurados foram justamente os que não terminaram com sua mão levantada no octógono.

Esporte